Política

Imprensa internacional denuncia desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Pereira

Manoela Bonaldo (via Agência Estado) · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A ausência de informações sobre o desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira, no Vale do Javari, movimentou a imprensa internacional após mais de 72 horas do ocorrido.

continua após publicidade

O jornal britânico The Guardian, do qual Phillips é colaborador, afirmou ser crescente o medo em relação à segurança dos dois homens que desapareceram na floresta dias após terem recebido ameaças. Phillips é especializado em cobertura de meio ambiente e viajava pela região durante pesquisa para seu novo livro.

Um porta-voz do veículo disse que o jornal está muito preocupado e busca urgentemente por maiores informações sobre o paradeiro e as condições de Philips. O apelo da esposa do jornalista, Alessandra Sampaio, por mais celeridade nas operações também foi divulgado pelo jornal.

continua após publicidade

Na terça-feira, 7, ela e a esposa de Bruno Pereira pediram que todos os recursos possíveis fossem empregados nas buscas.

"Cada minuto conta, cada trecho de rio e de mata ainda não percorrido pode ser aquele em que eles aguardam por resgate", afirma a nota assinada pela esposa de Pereira, Beatriz Matos.

A BBC News também noticiou os apelos das famílias dos desaparecidos, além do vídeo feito por Alessandra.

continua após publicidade

Já francês Le Monde denunciou a demora da Polícia Federal e da Marinha em iniciar as buscas no extremo-oeste do Amazonas, informando que as instituições só agiram após intervenção de urgência da Defensoria Pública da União.

O Washington Post, dos Estados Unidos, também relatou a demora do Exército Brasileiro em fornecer um helicóptero à equipe de resgate, essencial para realizar buscas na floresta amazônica.

A notícia do desaparecimento também foi publicada no New York Times. Segundo o jornal, os dados de comunicação por satélite mostraram que a dupla enviou sinal pela última vez enquanto estava no Rio Itaquaí.

continua após publicidade

Na terça-feira, 7, um homem foi preso em Atalaia do Norte pela Polícia Militar do Amazonas, mas sua relação com o desaparecimento da dupla ainda está sendo apurada pelas autoridades, afirma a Polícia Civil do estado. Segundo advogado da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), há uma vasta quantidade de provas contra o detido.

Entenda o caso

O jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira desapareceram na manhã do último domingo, 5, enquanto faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael até o município de Atalaia do Norte, no Amazonas.

Pereira sofria ameaças constantes de invasores e garimpeiros que atuavam em terras indígenas. O indigenista é um exímio conhecedor da região e a falta de contatos após um dos deslocamentos é vista com bastante preocupação. Até o momento, ninguém foi encontrado.