Política

Grupo sem máscara e pró-Bolsonaro protesta contra Doria na Avenida Paulista

Da Redação ·

Às vésperas do endurecimento das medidas restritivas para conter a disseminação da covid-19 em São Paulo, manifestantes pró-governo federal se concentraram na Avenida Paulista para reforçar suas críticas ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e às medidas anunciadas por ele para frear o avanço da doença no Estado.

continua após publicidade

O movimento começou ao meio-dia, partindo do Parque Ibirapuera e seguindo para a Avenida Paulista.

Em imagens transmitidas pela CNN, é possível ver centenas de manifestantes na Paulista usando as cores verde e amarelo, além da bandeira do Brasil. Em sua grande maioria, os manifestantes seguiam sem utilizar máscaras, item obrigatório em todo o Estado, mesmo estando a poucos metros de viaturas da Polícia Militar.

continua após publicidade

Questionada, a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Estado enviou nota onde afirma que "enviou esforços em uma mediação coerente ao cenário de pandemia, junto aos organizadores do ato para evitar aglomerações. Para garantir o direito à livre expressão e a segurança de todos".

Segundo o órgão, a manifestação, que no momento retornava para a Assembleia Legislativa do Estado seguia pacífica até o momento.

A fase emergencial, como foi chamada, prevê medidas com rigorosas que a fase vermelha, e passa a vigorar nesta segunda-feira, 15, no Estado de São Paulo.

continua após publicidade

Entre as mudanças, a nova fase prevê o toque de recolher entre as 20 horas e 5 horas.

Passam a ser proibidas quaisquer aglomerações, inclusive em parques e praias, bem como celebrações religiosas coletivas e atividades esportivas.

Serviços administrativos não-essenciais, tanto em órgãos públicos quanto escritórios, deverão funcionar exclusivamente no regime de teletrabalho.

Movimentos pró-governo aconteceram em diversas capitais do País. Nas últimas semanas, vários Estados aumentaram as medidas restritivas após o recrudescimento de casos de covid-19 no Brasil.