Política

'Falta lealdade do governo. Queremos ser respeitados', afirma Vinícius Carvalho

Da Redação ·

O Republicanos se afasta cada vez mais de Jair Bolsonaro (PL). Apesar de integrar a base do presidente no Congresso, o partido avalia se manter neutro na disputa ao Palácio do Planalto. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o líder da sigla na Câmara, deputado Vinícius Carvalho (SP), cobrou "lealdade" do governo.

continua após publicidade

"Nós não queremos cargos, queremos ser respeitados pelo potencial que nós temos e pela relevância política que nós temos", disse o líder. A janela partidária, que vai de 3 de março a 1.º de abril, está no centro do imbróglio. Carvalho afirmou que o Planalto tem orientado parlamentares a privilegiarem o PL na hora de trocar de sigla.

O presidente do Republicanos, Marcos Pereira, disse que o presidente Jair Bolsonaro só atrapalhou o crescimento da sigla. Por quê?

continua após publicidade

Quando foi feita essa composição do PP, do PL e do Republicanos, (ficou acertado) que se deixasse à vontade para que os parlamentares que saíssem de outras chapas pudessem ter a liberdade de escolher qual seria o partido, entre esses três, no qual eles entrariam. O que está havendo é uma indicação, uma orientação para preferir um em detrimento de outros. Não está havendo a reciprocidade da relação de lealdade.

Falta lealdade do governo?

Está faltando lealdade no cumprimento de uma relação de governabilidade. Os três partidos fazem parte da base de sustentação do governo. Então, tem que ter, por parte dos deputados, uma liberdade para escolher com qual partido ele se identifica, não serem orientados para fazer o que eles não querem. Quem está orientando eu não sei dizer se é o presidente da República ou se não é.

continua após publicidade

O deputado Capitão Augusto, vice-presidente do PL, disse que o Republicanos poderia ser atendido com ministérios em caso de reeleição de Bolsonaro...

Só que nós não vivemos no tempo do futuro. Nós vivemos no hoje. Então, a promessa de que vai ter espaço para ministério não condiz com a prática de quem durante quatro anos trabalhou com lealdade a base de sustentação do governo.

O partido está se sentindo desprestigiado?

continua após publicidade

Nós não queremos cargos, queremos ser reconhecidos e respeitados pelo potencial que nós temos e pela relevância política que nós temos. Nós queremos ser respeitados.

Bolsonaro tem tentado atrair parlamentares do Republicanos para o PL?

continua após publicidade

Dos parlamentares do Republicanos que já ventilaram uma possibilidade de sair do partido, apenas um disse que sairia porque seguiria a orientação do presidente.

O que a legenda vai levar em conta para decidir se vai apoiar Bolsonaro, apoiar um outro candidato ou se manter neutra na disputa à Presidência?

Isso vai ser decidido em abril, após a reunião com a Executiva nacional e os presidentes estaduais do partido. Nós devemos observar e ouvir primeiro as peculiaridades de cada Estado. Vai ser o colegiado que vai decidir, não uma pessoa só.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.