MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

'Explorar politicamente fato deplorável é igualmente desonesto', diz Ciro sobre o 8 de Janeiro

O ex-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, publicou nesta segunda-feira, 8, uma nota em que diz que os atos golpistas de 8 de Janeiro estariam sendo explorados politicamente, em vez de serem "punidos exemplarmente". A nota, publica

Karina Ferreira (via Agência Estado)

·
Escrito por Karina Ferreira (via Agência Estado)
Publicado em 08.01.2024, 15:02:00 Editado em 08.01.2024, 15:07:37
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O ex-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, publicou nesta segunda-feira, 8, uma nota em que diz que os atos golpistas de 8 de Janeiro estariam sendo explorados politicamente, em vez de serem "punidos exemplarmente". A nota, publicada na conta de Ciro no X (antigo Twitter), começa falando que os atos merecem punição."Os atos de vandalismo e de depredação do patrimônio público, ocorridos por insubmissão política aos resultados eleitorais, devem ser punidos exemplarmente, principalmente a partir dos grandes responsáveis pelo seu financiamento e motivação." A seguir, o pedetista cutuca, ao que parece, o governo federal e o Supremo Tribunal Federal (STF), afirmando que as punições não estão ocorrendo, mas sim, segundo ele, a exploração política do fato. "Explorar politicamente o fato deplorável é igualmente desonesto e é o que está acontecendo." A nota de Ciro ocorre no mesmo dia do ato realizado pelos Três Poderes em memória dos ataques antidemocráticos ocorridos há um ano. Convocado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ato "Democracia Inabalada" ocorre nesta tarde no Salão Negro da sede do Legislativo. A assessoria de Ciro foi procurada pelo

continua após publicidade
Estadão

para comentar se a publicação no X foi direcionada a alguém ou algum órgão específico, mas não atendeu. Até agora, o ministro do STF, Alexandre de Moraes, proferiu 6.204 decisões relacionadas aos ataques de 8 de Janeiro. Desse total, foram 255 medidas de busca e apreensão em 400 endereços e 350 medidas de quebras de sigilo bancário e telemático. As medidas resultaram em 800 diligências. Os resultados foram divulgados em um relatório neste domingo, 7, pelo STF. Ao longo de 2023, foram recebidas 1.345 denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Até o mês de dezembro de 2023, 38 acordos foram homologados com acusados pelos crimes menos graves (aqueles que estavam em frente aos quartéis). Nesses acordos, os réus admitiram os crimes e se comprometeram a pagar multas e a fazer curso sobre a democracia, por exemplo. Contudo, como mostrado pelo

Estadão

, os atos golpistas completam um ano sem punição a mentores e financiadores.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "'Explorar politicamente fato deplorável é igualmente desonesto', diz Ciro sobre o 8 de Janeiro"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!