MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

Ex-assessor de Janones diz à PF que estava bêbado quando falou de supostos repasses

Um dos assessores do deputado federal André Janones (Avante-MG), investigado por suspeita de praticar "rachadinha" em seu gabinete, disse em depoimento à Polícia Federal (PF) que estava bêbado quando, em conversas gravadas com colega, declarou devolver pa

Karina Ferreira, especial para o Estadão (via Agência Estado)

·
Escrito por Karina Ferreira, especial para o Estadão (via Agência Estado)
Publicado em 31.01.2024, 12:58:00 Editado em 31.01.2024, 13:02:20
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

Um dos assessores do deputado federal André Janones (Avante-MG), investigado por suspeita de praticar "rachadinha" em seu gabinete, disse em depoimento à Polícia Federal (PF) que estava bêbado quando, em conversas gravadas com colega, declarou devolver parte do salário ao deputado.

continua após publicidade

O diálogo ao qual Alisson Alves Camargos, ex-assessor de Janones, se refere foi com Fabrício Ferreiro de Oliveira, outro ex-funcionário do gabinete. Os dois conversavam sobre quanto de seus salários cada um supostamente devolvia ao deputado. "Mas é quase 5 conto que eu passo pra eles, Fabrício. Eu tiro 9 mil... Nem 9 mil eu não tô tirando. 9 mil, assim, no papel, entendeu? É, não é fácil não, Fabrício", disse Alisson no áudio, que faz parte do inquérito da PF.

Alisson pergunta a Fabrício, autor da gravação, se a conversa está sendo gravada, mas o colega desconversa.

continua após publicidade

Em depoimento à PF, no entanto, o assessor gravado por Fabrício negou a prática e disse que estava bêbado no momento da conversa. Alisson afirmou em depoimento que teria dito isso para "despistar" o colega, que supostamente lhe pedia dinheiro emprestado com frequência.

O advogado dos assessores, Flávio Roberto Silva, afirmou aoEstadãoque a conversa se tratou de uma "brincadeira de mau gosto" interpretada como indício de crime, mas que, na verdade, foi feita com o intuito de que o colega acreditasse que ambos recebiam o mesmo salário.

O inquérito da PF foi instaurado em dezembro de 2023, atendendo a um pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que indica que as condutas podem ser criminosas. O deputado e os assessores podem responder pelos crimes de associação criminosa, peculato, concussão e continuidade delitiva.

continua após publicidade

Nesta terça-feira, dia 30, a PF pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Janones, que tem reiterado que a investigação do caso pelas autoridades competentes é o único caminho para provar que é inocente.

Os assessores disseram que a gravação está descontextualizada e negaram a devolução dos salários, mas a Polícia Federal viu "inconsistências" e "contradições" nos depoimentos, o que requer o aprofundamento das investigações, e, portanto, pediu a quebra de sigilo de todos.

Em sua conta no X (antigo Twitter), o deputado afirma que a quebra do sigilo "causou estranheza", uma vez que ele próprio teria se colocado à disposição das autoridades.

Ele afirma que segue "absolutamente confiante" que será absolvido, aproveitando para cutucar a família de Jair Bolsonaro, seu maior desafeto político. "Eu não devo, quem deve são os bolsonaros, que recorreram até a última instância pra não terem seus sigilos quebrados, e até hoje não justificaram como conseguiram comprar 70 imóveis em dinheiro vivo."

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "Ex-assessor de Janones diz à PF que estava bêbado quando falou de supostos repasses"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!