Política

Em evento, Bolsonaro cita 'política de direitos humanos equivocada' do passado

Da Redação ·

Em um evento da Caixa Econômica Federal alusivo à contratação de pessoas com deficiência, o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou o que chamou de política de direitos humanos "equivocada" de governos anteriores. Com a popularidade em baixa, o chefe do Executivo, que deve tentar a reeleição neste ano, também exaltou a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de carros por taxistas e pessoas com deficiência como uma conquista de seu governo.

continua após publicidade

"Muitos falam em discurso sobre direitos humanos, a política equivocada lá atrás, que se faz presente, real e verdadeira em nosso governo", disse Bolsonaro, em um discurso que durou menos de cinco minutos. Durante o evento, o chefe do Executivo, a primeira-dama Michelle e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, entregaram crachás funcionais do banco a pessoas com deficiência recém-contratadas.

Bolsonaro afirmou que a ação da Caixa foi inspirada na primeira-dama. "Como é bom fazer política do bem. Esse dia ímpar para todos nós, inesquecível para a Caixa Econômica Federal, será marcado, com toda certeza, como um dos atos mais grandiosos desse governo, que veio pelas suas mãos", afirmou o presidente, dirigindo-se a Guimarães.

continua após publicidade

"Outra ação também, com toda a certeza, inspirada nela Michelle, junto ao nosso parlamento brasileiro, deputados e senadores aqui presentes, foi quando renovamos a isenção de IPI para taxistas e pessoas com deficiência, onde foram incluídos as pessoas com deficiência auditiva", acrescentou Bolsonaro. O projeto que estendeu até 31 de dezembro de 2026 o benefício fiscal, aprovado pelo Congresso no final do ano passado, foi sancionado pelo presidente em 1º de janeiro.

Em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto para a eleição de outubro, Bolsonaro tem se esforçado para mostrar realizações de seu governo. Levantamento do Ipespe divulgado nesta sexta-feira, 11, mostra o ex-

presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em primeiro lugar, com 43% de intenção de voto no primeiro turno, seguido pelo atual presidente, com 25%.

continua após publicidade

A mesma sondagem mostrou que 54% dos entrevistados consideram o governo Bolsonaro ruim ou péssimo, contra 24% que avaliam a gestão como boa ou ótima. Em relação à economia, 63% responderam que o governo está no caminho errado, ante 27% que consideraram o contrário.

A Caixa informou, por meio de nota, que foram contratados 992 novos funcionários com deficiência para reforçar o atendimento nas agências e o setor de tecnologia do banco. "Com esse reforço, a Caixa alcançará cerca de 4,4 mil empregados PcD, o que representará 5% do seu quadro de pessoal", diz um trecho do comunicado.

Também participaram do evento o vice-presidente Hamilton Mourão, que anunciou hoje sua candidatura ao Senado pelo Rio Grande do Sul, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.