Política

Em Cuiabá, rivais trocam acusações de machismo e corrupção

Da Redação ·

Denúncias de machismo, corrupção, apoio ao bolsonarismo e críticas à atual gestão municipal marcaram a campanha à prefeitura de Cuiabá entre Abílio (Podemos) e Emanuel Pinheiro (MDB) neste segundo turno. Enquanto defende os feitos da gestão, Pinheiro é cobrado por ter sido flagrado, em 2013, recebendo maços de dinheiro e guardando no paletó quando ainda era deputado estadual.

continua após publicidade

Abílio se apresenta como "nova política" e recebeu apoio de bolsonaristas, do PSL e do ex-prefeito Roberto França (Patriota). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.