Política

Eleições 2022: Milton Leite comanda ato de Luciano Bivar com Garcia em SP

Pedro Venceslau (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Com 1% de intenção de voto nas pesquisas mais recentes, mas dono de um cofre com R$ 782 milhões do Fundo Eleitoral, o deputado federal do União Brasil Luciano Bivar (PE) não economizou no ato de pré-lançamento de sua candidatura presidencial realizado neste sábado, 9, no Transamérica Expo Center, na capital paulista.

continua após publicidade

O evento, que foi formatado para marcar o apoio do governador Rodrigo Garcia (PSDB) a Bivar, contou com bateria de escola de samba, fogos de artifício, claque uniformizada, buffet para convidados na ala vip, jingle, telão e até um canhão de fumaça para efeitos especiais durante os pronunciamentos mais importantes.

O artefato chegou a assustar o ex-ministro Sérgio Moro no momento de sua fala. Segundo fontes do União Brasil, o evento custou R$ 400 mil.

continua após publicidade

O "anfitrião" e mestre de cerimônia foi o vereador Milton Leite (UB), que levou centenas de cabos eleitorais vestindo camisetas exaltando seu nome. Banners e faixas com fotos dos integrantes da "família Leite" foram distribuídos pelo local.

Nos discursos, o presidente da Câmara Municipal, que pleiteia a vaga de candidato ao Senado na coligação de Garcia, foi chamado de "general" e exaltado pelos políticos que se revezaram ao microfone. O vereador tem forte ascendência sobre as secretarias municipal e estadual de Transporte de São Paulo.

No disputado palanque montado no espaço de eventos em Santo Amaro estavam Sérgio Moro e sua esposa, Rosângela, que vai disputar uma vaga de deputada federal em São Paulo, o presidente da Assembleia, Carlos Pignatari (PSDB), os deputado Kim Kataguiri (UB), Junior Bozella (UB), Geninho Zuliani (SP) e Alexandre Frota (PSDB), o ex- ministro Henrique Meirelles (UB) - o único de máscara - entre outras lideranças.

continua após publicidade

Os discursos mais empolgados colocaram Bivar como "legítimo representante" da 3º via e favorito na disputa presidencial. A maioria dos oradores fez críticas veladas ao ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), candidato de Jair Bolsonaro em São Paulo. "Não vai ter interventor do governo federal aqui", disse Kim Katiguiri.

Em sua fala, Moro falou sobre sua candidatura no Paraná e exaltou a candidatura da esposa. "O que o amor uniu, o domicílio eleitoral não separa." O ex-ministro também disse que Rosângela será a "legítima representante" dos valores que ele defende e do "legado" da Lava Jato. "Não posso competir por São Paulo, mas minha esposa é minha representante e da Lava Jato", disse Moro.

O ato também marcou o primeiro discurso de Rosângela Moro para uma grande plateia. Com forte sotaque paranaense, a pré-candidata exaltou a Lava Jato, as mulheres e se apresentou como defensora das pessoas com deficiência e doenças raras.

continua após publicidade

Rodrigo Garcia foi o penúltimo a discursar e fez uma fala protocolar e cautelosa, na qual repetiu o bordão "nem direita, nem esquerda, mas pra frente".

Na coletiva depois do ato, Garcia disse que seu palanque terá espaço também para outros presidenciáveis que estiverem "longe dos extremos".