MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

Dilma fala em importância de manter 'memória' e 'verdade histórica' sobre golpe de 1964

A ex-presidente Dilma Rousseff foi às redes neste domingo, 31, reforçar a importância de se manter a "memória e a verdade histórica" sobre o golpe de 1964. Em meio a vetos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a atos que relembrem a data, com a int

Matheus de Souza (via Agência Estado)

·
Escrito por Matheus de Souza (via Agência Estado)
Publicado em 31.03.2024, 14:04:00 Editado em 31.03.2024, 14:54:47
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

A ex-presidente Dilma Rousseff foi às redes neste domingo, 31, reforçar a importância de se manter a "memória e a verdade histórica" sobre o golpe de 1964. Em meio a vetos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a atos que relembrem a data, com a intenção de evitar um tensionamento na relação com as Forças Armadas, Dilma pontuou que manter essa memória "é crucial para assegurar que essa tragédia não se repita".

continua após publicidade

Comparando o golpe militar de 1964 com o ataque do bolsonarismo contra os três poderes no dia 8 de janeiro de 2023, Dilma disse que "a História não apaga os sinais de traição à democracia e nem limpa da consciência nacional os atos de perversidade".

"Como tentaram agora, naquela época, infelizmente, conseguiram. Forças reacionárias e conservadoras se uniram, rasgaram a Constituição, traíram a democracia, e eliminaram as conquistas culturais, sociais e econômicas da sociedade brasileira", escreveu.

continua após publicidade

A ex-presidente, que atualmente preside o Novo Banco de Desenvolvimento, também conhecido como banco do Brics, foi presa em 1970 em uma onda de repressão a grupos de esquerda. Na prisão, ela foi torturada e posteriormente teve sequelas. Dilma seria solta no final de 1972, quando tinha 25 anos. Em sua mensagem neste domingo, pediu: "Ditadura nunca mais!"

Comissão Especial

A bancada do PT na Câmara pediu por meio de uma nota, na última quinta-feira, 28, a recriação imediata da Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, que funcionou durante as gestões Lula e Dilma Rousseff. O documento, assinado pelo líder do PT na Câmara, Odair Cunha (MG), afirma que é "imperativo" recordar e repudiar o golpe "em nome da justiça, da memória e da verdade".

Os deputados também citam a invasão das sedes do Congresso, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Palácio do Planalto em 8 de janeiro de 2023 ao lamentar que segmentos da sociedade ainda sejam saudosos do regime militar.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "Dilma fala em importância de manter 'memória' e 'verdade histórica' sobre golpe de 1964"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!