Deputado quer saber por que universidades não iniciaram EAD - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Política

Deputado quer saber por que universidades não iniciaram EAD

Foto por
Escrito por Assembleia Legislativa
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) protocolou nesta quarta-feira (10) na Assembleia Legislativa do Paraná um requerimento ao superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, para saber por qual motivo a maioria das universidades estaduais não iniciou aulas remotas durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

“Fui procurado por alunos que estão preocupados com essa situação, já que muitos estão com formatura marcada para este ano”, explicou. No expediente, o parlamentar também questiona quais universidades estaduais regulamentaram a educação a distância (EaD) e estão oferecendo atividades e aulas remotas em plataformas virtuais, para compor o período letivo do ensino superior durante a pandemia de Covid-19.

"Apesar das universidades estaduais possuírem estrutura para gerar e transmitir videoaulas, a maioria delas suspendeu as atividades desde o início da pandemia e não regulamentou a educação a distância (EaD)”, justifica o Soldado Fruet.

Segundo o deputado, “após quase três meses de paralisação das aulas presenciais e sem previsão para o fim da pandemia no país, a educação a distância vem como forma de evitar a interrupção das atividades acadêmicas por tempo indeterminado, bem como para que os alunos não tenham mais prejuízos em seu ano letivo, atrasando sua formatura e a possibilidade de entrar no mercado de trabalho”.

O deputado Soldado Fruet lembra que o Paraná tem sete universidades estaduais, com cerca de 100 mil alunos e orçamento superior a R$ 2,3 bilhões. Porém, quatro destas instituições estão com as aulas suspensas desde o início da pandemia: UEL, UEM, UEPG e UNIOESTE.

“Nestes locais, o custo por aluno varia de R$ 20 mil a quase R$ 30 mil por ano. Chega a ser o triplo do valor por estudante universitário no Rio Grande do Sul, que é de R$ 10,4 mil”, compara o parlamentar. “Ou seja, nossas universidades estaduais têm dinheiro, excelentes professores e estrutura adequada para as aulas virtuais, mas as gestões administrativas de algumas estão prejudicando os alunos”, afirma.

Enquanto espera providências dos dirigentes destas quatro instituições para começarem aulas pela internet o mais breve possível, o líder da bancada do PROS parabeniza a Universidade Estadual do Centro Oeste, a Unespar e a Universidade Estadual do Norte do Paraná por terem iniciado atividades remotas a tempo e garantido a continuidade dos estudos de seus alunos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Deputado quer saber por que universidades não iniciaram EAD"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.