MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

Deltan Dallagnol cassado: 'Não querem só impunidade, querem vingança'

O ex-procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol vinculou a cassação de sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral e a consequente perda de mandato como deputado federal a uma reação do "sistema corrupto" contra a atuação da força-tarefa. Em e

Redação, O Estado de S. Paulo (via Agência Estado)

·
Escrito por Redação, O Estado de S. Paulo (via Agência Estado)
Publicado em 30.05.2023, 15:13:00 Editado em 30.05.2023, 15:20:36
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O ex-procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol vinculou a cassação de sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral e a consequente perda de mandato como deputado federal a uma reação do "sistema corrupto" contra a atuação da força-tarefa. Em entrevista ao programa Roda Viva nesta segunda-feira, 29, ele afirmou que pretende apresentar ainda hoje o recurso para tentar reverter a decisão do TSE. Ele também deve formalizar nesta terça-feira, 30, seus argumentos de defesa no processo que corre na Corregedoria da Câmara dos Deputados para efetivar a perda de mandato.

continua após publicidade

Citando declaração anterior do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, ele comparou a "reação" do sistema corrupto a uma versão "piorada" do que ocorreu na Itália, após a chamada Operação Mãos Limpas. "Você vê uma reação do sistema corrupto (à Lava Jato). Só que no Brasil eles não querem só impunidade, querem vingança", disse, após ser questionado por que evitava vincular o fim força-tarefa ao governo de Jair Bolsonaro, a quem apoiou na disputa eleitoral contra o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Dallagnol atribuiu "o início do fim" a decisões do Judiciário e do Congresso.

"Os principais atos de desmonte da Lava Jato começaram de 2019 para cá, com decisões do STF e do Congresso", afirmou. "O procurador-geral da República, Augusto Aras, também contribuiu para o desfazimento da Lava Jato. Ele cometeu graves equívocos contra a operação, tendo sido nomeado por Bolsonaro fora da lista tríplice (indicação de nomes para a Procuradoria Geral da República por meio de votação interna da ANPR, associação nacional dos procuradores)."

continua após publicidade

Segundo ele, o Brasil está diante do risco de ter "um novo Augusto Aras", uma vez que Lula já declarou que não pretende limitar sua indicação à Procuradoria Geral da República (o mandato de Aras termina em setembro) à lista tríplice. "Eu sempre defendi a lista tríplice", declarou Dallagnol. "O problema é que várias pessoas que buscam ter uma posição no poder em Brasília vão dançar a música que o presidente vai tocar." E destacou que a reação à Lava Jato se intensificou após a eleição de Lula. "Existe, sim, uma agenda de vingança muito forte neste governo".

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "Deltan Dallagnol cassado: 'Não querem só impunidade, querem vingança'"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!