Política

Conselheiros se reúnem no dia 31 para ratificar novo presidente da OAB

Da Redação ·

O secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Beto Simonetti, deve assumir a presidência da entidade na próxima terça-feira, 1º de fevereiro. Ele encabeça a única chapa inscrita para disputar as eleições internas. Um dia antes, na segunda-feira, 31, os 81 conselheiros federais devem ratificar o nome do advogado em uma reunião no plenário da OAB Nacional, em Brasília.

continua após publicidade

"O momento é de união e diálogo. Queremos construir pautas capazes de unir a advocacia. A OAB tem que dialogar com todas as instituições, com todos os Poderes. Minha proposta é uma gestão independente, inclusiva e participativa. Nossa principal missão será olhar para o dia a dia do advogado, que exerce uma profissão essencial ao estado de direito e ao devido processo legal", afirma Simonetti.

Natural de Manaus, Simonetti é advogado criminalista e pós-graduado em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

continua após publicidade

Foi eleito cinco vezes conselheiro federal da OAB pelo Estado e, ao longo dos mandatos, passou pelos cargos de diretor-geral da Escola Nacional da Advocacia, corregedor-geral adjunto, ouvidor-geral do sistema OAB e o atual, de secretário-geral do Conselho Federal.

Uma de suas principais atuações foi pela aprovação do projeto que deu origem à Lei de Abuso de Autoridade.

O advogado tem ascendência no Direito: seu pai, Alberto Simonetti Cabral Filho, foi quatro vezes presidente da seccional da OAB no Amazonas e seu irmão, Alberto Simonetti Cabral Neto, foi conselheiro federal e também presidiu a seccional amazonense.

Beto Simonetti vai substituir Felipe Santa Cruz, que chega ao fim de um mandato combativo contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, sobretudo pela gestão da pandemia, e agora tem planos para se lançar candidato a governador do Rio de Janeiro.