Comissão de Ética do Novo decide pela expulsão de Sabará do partido - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Política

Comissão de Ética do Novo decide pela expulsão de Sabará do partido

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

A Comissão de Ética do Novo informou nesta quarta-feira, 21, que decidiu expulsar, por unanimidade, o candidato à Prefeitura de São Paulo Filipe Sabará por "inconsistências em seu currículo". O Diretório Nacional do partido enviou o comunicado aos filiados da capital paulista na tarde desta quarta-feira, 21.

Segundo o texto, o candidato tem 10 dias para apresentar recurso ao Diretório Nacional do Novo. Segundo a sigla, a apreciação do recurso não suspende a decisão da comissão de ética. "Filipe Sabará está oficialmente expulso e não pertence mais ao quadro de filiados do Novo", diz o comunicado.

Em sabatina ao Estadão, também nesta quarta-feira, Sabará fez críticas ao partido, acusou a legenda de não repassar R$ 600 mil em doações à sua campanha e afirmou que o conselho de ética é comandado pelo ex-candidato a presidente João Amoêdo. "Gosto muito do Novo, do seu estatuto. O que não concordo é com caciquismo. Quando você discorda do João Amoêdo, pessoas vêm te perseguir", disse o candidato.

Em respostas às críticas durante a sabatina, Amoêdo disse: "Sabará tem uma postura arrogante, incoerente e vai cair no ostracismo".

No comunicado enviado hoje, o Diretório Nacional diz que o rito seguiu os prazos e procedimentos previstos no estatuto da legenda. "O Diretório Nacional reitera sua confiança nas decisões da CEP, sua transparência com o processo e o respeito à ampla defesa do denunciado", relata o comunicado.

A denúncia à comissão de ética foi protocolada pelo deputado estadual Daniel José, líder da bancada do Novo na Assembleia Legislativa de São Paulo. O primeiro ponto levantado por José é sobre uma graduação em Relações Internacionais na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) que Sabará anunciou que fez. A instituição informou ao Estadão que ele nunca fez o curso.

Sabará também contaria como curso superior um curso de dois anos como tecnólogo em Marketing, o que, segundo o parlamentar que fez a denúncia, não foi confirmado. Ao ser questionado sobre isso na sabatina do Estadão, Sabará disse que José é "um deputado fraco".

Além dos problemas no currículo, Sabará foi alvo de uma representação interna por ter dito, em um programa de rádio, que Paulo Maluf foi o melhor prefeito de São Paulo. Um dia depois, pediu desculpas. A candidatura de Sabará também foi contestada por parte dos candidatos a vereador pelo Novo.

Um grupo de WhatsApp intitulado "Tentando Salvar o Novo" e criado ainda na fase de pré-campanha fez críticas a declarações de Sabará em defesa do presidente Jair Bolsonaro.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Comissão de Ética do Novo decide pela expulsão de Sabará do partido"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.