Mais lidas
Ver todos

    Política

    Celso de Mello vê possível crime de injúria na fala de Weintraub

    Foto por
    Escrito por Da Redação
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, chamou os ministros do Supremo Tribunal Federal de “vagabundos” na reunião ministerial de 22 de abril e disse que queria prendê-los. “Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, disse ele. O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), viu possível crime de injúria.

    Weintraub começou sua participação no encontro explicando o motivo para compor o governo, que seria “a luta pela liberdade” e “acabar com essa porcaria, que é Brasília”, “um cancro de corrupção, de privilégio”, e lamentou as dificuldades que estaria enfrentando.

    “A gente tá perdendo a luta pela liberdade. É isso que o povo tá gritando. Não tá gritando pra ter mais Estado, pra ter mais projetos, pra ter mais... o povo tá gritando por liberdade, ponto. Eu acho que é isso que a gente tá perdendo, tá perdendo mesmo. A ge... o povo tá querendo ver o que me trouxe até aqui. Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF”, disse ele, como mostra a gravação da reunião. Sobre o trecho do vídeo, Celso de Mello determinou que todos os ministros da Corte sejam oficiados para que, caso queiram, adotem as medidas cabíveis.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Designer apucaranense Uelinton Campagnola executou um trabalho recentemente para o DJ Alok

    Deixe seu comentário sobre: "Celso de Mello vê possível crime de injúria na fala de Weintraub"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.