Política

Bolsonaro: não tem cabimento Fachin estar à frente do TSE

Eduardo Gayer (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) agem com "irresponsabilidade" ao deixarem as eleições transcorrerem no formato atual, criticado pelo chefe do Executivo.

continua após publicidade

"Nós queremos eleições limpas e dá tempo ainda de termos eleições limpas. Não podemos terminar as eleições sobre o manto da desconfiança, de modo que o lado perdedor fique revoltado. É irresponsabilidade esses três ministros do TSE levar avante esse processo que está aí sem discutir com a equipe técnica das Forças Armadas, da CGU, da AGU e da Policia Federal", declarou em entrevista ao SBT News.

De acordo com Bolsonaro, o TSE está "dourando a pílula" para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ganhar as eleições. "O próprio ministro Edson Fachin foi relator do processo que botou o Lula em liberdade. Não tem cabimento ele estar à frente do TSE e ter adotado as condutas que vem adotando", voltou a dizer. Para o chefe do Executivo, Fachin e seus colegas Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes têm o propósito de colocar a esquerda no poder novamente. "Esses três podem muito, mas não podem tudo. Do lado de lá, parece não ter limites".

continua após publicidade

Por outro lado, Bolsonaro declarou estar "satisfeito" com a atuação dos ministros André Mendonça e Kassio Nunes Marques, indicados por ele. "Raramente discordo".