Política

Bolsonaro e ministros prestigiam desfile de blindados militares na Esplanada

Da Redação ·

O presidente Jair Bolsonaro acompanha, na manhã desta terça-feira, 10, o desfile de veículos militares blindados, na rampa do Palácio do Planalto, em Brasília. O evento, que conta com 150 veículos militares, tem como mote a entrega de convite a diversas autoridades da República para participarem do dia de Demonstração Operativa, no próximo dia 16 de agosto. O presidente Jair Bolsonaro já recebeu o convite nesta manhã. Dos veículos do comboio, 14 viaturas ficarão expostas na Esplanada dos Ministérios, em frente ao prédio da Marinha.

continua após publicidade

O evento não contou com a presença dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) ou do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e nem de dirigentes do poder Judiciário. Junto a Bolsonaro no evento, estão os comandantes do Exército, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e da Marinha, Almir Garnier Santos; o chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Augusto Heleno; o chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, Laerte de Souza Santos; o ministro da Defesa, Walter Braga Netto; o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI); o ministro da Educação, Milton Ribeiro; o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, dentre outros. Todos aparecem sem o uso de máscara.

O comboio de veículos militares blindados passa pelos arredores do Congresso Nacional como parte da Operação Formosa, um treinamento militar que, pela primeira vez, tem a participação do Exército e da Força Aérea. Parlamentares acusam o exercício de tentativa de intimidação do Congresso brasileiro, uma vez que acontecerá no dia da votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso pela Câmara.

continua após publicidade

A Marinha brasileira informou por meio de nota que o desfile foi planejado antes da agenda de votação da PEC do voto impresso e que o mesmo "não possui relação com a mesma, ou qualquer outro ato em curso nos Poderes da República".