Política

Bolsonaro defende venda direta do botijão de gás

O gás de cozinha tem sido vendido a mais de R$ 100 em algumas localidades do país

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Bolsonaro defende venda direta do botijão de gás
fonte: Agência Brasil
Bolsonaro defende venda direta do botijão de gás

Na manhã desta segunda-feira (23), o presidente da República, Jair Bolsonaro, defendeu a venda direta do botijão de gás, o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), das distribuidoras para os consumidores. 

continua após publicidade

Segundo o presidente, o valor do gás está alto por conta dos impostos estaduais. Ele defende que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o produto deve ser zerado pelos governadores. 

“Se um governador qualquer zerar ICMS, eu quero permitir a venda direta do botijão de gás. O que é a venda direta? É exatamente igual ao etanol: as usinas podem vender para o posto do lado, diretamente”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio Nova Regional, do Vale do Ribeira (SP). “A gente pode baixar metade do valor do gás. Agora, dificilmente vai encontrar governador que aceite.”

continua após publicidade

O gás de cozinha tem sido vendido a mais de R$ 100 em algumas localidades do país, o que tem feito com que famílias de baixa renda voltem a cozinhar com fogão à lenha.

Especialistas afirmam, porém, que a venda direta do botijão pode acabar por encarecer o preço do produto para os consumidores devido à falta de fiscalização.

Com informações; Metrópoles.