Política

Atuação na Lava Jato pesou, diz rejeitado para o CNMP

Da Redação ·

O juiz Paulo Marcos de Farias teve sua indicação rejeitada no Senado, na quarta-feira, dia 1º, para uma vaga no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A derrota, segundo ele, pode ser atribuída a sua atuação nos casos da Operação Lava Jato. "A gente sabe que o País vive um momento complexo", afirmou ele ao Estadão.

continua após publicidade

Farias precisava de 41 votos favoráveis, mas recebeu 36 e não alcançou o mínimo necessário. Outros 27 senadores foram contrários e três se abstiveram no plenário do Senado. A indicação do magistrado para o CNMP, órgão responsável por fiscalizar os procuradores, foi feita pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"Fiz sempre as coisas de uma forma muito correta, mas isso gera algum desconforto para uma parte da classe política e isso pode ter de certa forma prejudicado a minha imagem", afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.