Política

Ataques sofridos por Doria são 'repugnantes', diz vice-governador de SP

Da Redação ·

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), prestou solidariedade nesta segunda-feira (22) ao governador João Doria (PSDB) pelos ataques sofridos pelo tucano neste final de semana devido às medidas restritivas adotadas para conter a disseminação na covid-19 no Estado. Garcia classificou os responsáveis pelo movimento como pessoas "insensatas, insanas" e que o movimento "repugnante" causa revolta à equipe de trabalho que acompanha a gestão do governador.

continua após publicidade

Ao longo do sábado (20) e domingo, dia 21, manifestantes se reuniram próximos à casa do governador. Pelo Twitter, internautas pediram o afastamento de Doria, medida que não deve prosperar na Assembleia Legislativa do Estado.

O governador, em nota, afirmou que "a adoção de medidas emergenciais para evitar o colapso na saúde de São Paulo elevaram o ódio e o desespero dos radicais negacionistas". Segundo Doria, os negacionistas são pessoas "sem limites, guiadas por uma cegueira destrutiva, pelo ódio, pelo fanatismo sem precedentes" que "integram grupos cada vez menores, mas perigosamente violentos".

continua após publicidade

O texto afirma também que "impedir alguém de permanecer em segurança, na sua própria casa, é o crime pelo qual os radicais do momento responderão, na Justiça, com os instrumentos do estado democrático de direito."