MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

Anderson Torres será ouvido nesta segunda-feira sobre operações da PRF na eleição

O ex-ministro da Justiça Anderson Torres será ouvido nesta segunda-feira, 8, sobre as operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas eleições. O depoimento está marcado para 14h30. As abordagens da PRF a ônibus de eleitores, sobretudo no Nordeste, redu

Rayssa Motta (via Agência Estado)

·
Escrito por Rayssa Motta (via Agência Estado)
Publicado em 08.05.2023, 10:01:00 Editado em 08.05.2023, 10:08:40
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O ex-ministro da Justiça Anderson Torres será ouvido nesta segunda-feira, 8, sobre as operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas eleições. O depoimento está marcado para 14h30.

continua após publicidade

As abordagens da PRF a ônibus de eleitores, sobretudo no Nordeste, reduto eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da SIlva (PT), são investigadas pela Polícia Federal (PF). O objetivo é verificar se a corporação foi usada para dificultar votos no petista e para favorecer o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A PRF faz parte da estrutura administrativa do Ministério da Justiça, na época chefiado por Torres. Ele viajou para a Bahia dias antes do segundo turno. A defesa nega que o ex-ministro tenha dado comandos para PRF interferir na eleição.

continua após publicidade

Os investigadores tiveram acesso a um relatório de inteligência produzido pelo Ministério da Justiça que traz um mapa detalhado dos locais de votação onde Lula venceu no primeiro turno. Torres deve ser questionado sobre o documento. A investigação é conduzida pelo delegado Flávio Reis.

O interrogatório deve ser no 19º Batalhão da Polícia Militar, onde o ex-ministro está preso desde 14 de janeiro em outra investigação, sobre o papel de autoridades nos atos golpistas na Praça dos Três Poderes.

O depoimento estava marcado para 24 de abril, mas foi adiado a pedido da defesa. Os advogados apresentaram um laudo psiquiátrico e alegaram que o ex-ministro não estava em condições de responder aos questionamentos.

continua após publicidade

Foi o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), quem mandou a PF remarcar o interrogatório. Ele argumentou que Torres foi "devidamente avaliado" por uma médica e teve os remédios ajustados. Na última avaliação médica, em 1º de maio, a psiquiatra prescreveu antidepressivo, ansiolítico e antipsicóticos ao ex-ministro.

Anderson Torres não é obrigado a responder as perguntas e pode ficar em silêncio se preferir. Ele já prestou dois depoimentos desde que foi preso. O primeiro, conduzido pela Polícia Federal, foi sobre os atos de vandalismo na Praça dos Três Poderes e durou dez horas. O segundo interrogatório, sobre a minuta golpista apreendida na casa dele, foi requisitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "Anderson Torres será ouvido nesta segunda-feira sobre operações da PRF na eleição"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!