Acusado de integrar esquema de corrupção, presidente da Alerj nega acusação - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Política

Acusado de integrar esquema de corrupção, presidente da Alerj nega acusação

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Acusado nesta sexta-feira, 28, pelo Ministério Público Federal (MPF) de integrar um esquema de corrupção que desviava dinheiro público destinado à área da saúde, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado estadual André Ceciliano (PT), negou a acusação e disse que faltam provas à acusação contra ele. O parlamentar se manifestou por meio de nota divulgada na noite desta sexta-feira por sua assessoria de imprensa.

Segundo Ceciliano, a acusação de que parte dos R$ 100 milhões doados pela Alerj às secretarias municipais de Saúde seriam revertidos para os próprios deputados estaduais "carece de provas que, minimamente, justifiquem a gravidade de uma acusação dessa natureza".

O deputado colocou os sigilos bancário, fiscal e telefônico à disposição das autoridades e autorizou a abertura de seu gabinete no Palácio Tiradentes aos agentes da Polícia Federal, para que pudessem cumprir o mandado de busca e apreensão.

"Não tenho absolutamente nada a temer", disse Ceciliano, em nota. "Temo, sim, pelo meu Estado que, infelizmente, mais uma vez, vive uma crise política e financeira sem precedentes, em meio à maior pandemia da história (…), a dias da renovação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), fundamental para o equilíbrio financeiro do Estado", afirmou o presidente da Alerj.

Segundo o parlamentar informou na nota, o orçamento da Alerj é estabelecido pelas Constituições Estadual e Federal. A Alerj e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) dividem 3% da receita corrente líquida do Estado. Desse porcentual, 1,684% cabe ao parlamento estadual e o restante, ao TCE.

Em 2019, conforme Ceciliano, a Alerj recebeu R$ 1,2 bilhão e economizou R$ 422 milhões, que foram devolvidos ao Tesouro Estadual por meio de transferências à Secretaria de Estado de Fazenda. Este ano, até esta sexta-feira, segundo o presidente da Casa, a Alerj economizou R$ 340 milhões de seu orçamento. Até o fim do ano, a previsão é de que economize R$ 500 milhões, recursos que serão novamente devolvidos aos cofres públicos.

Segundo Ceciliano, a Alerj repassou recursos ao Estado para que, encaminhados aos municípios, fossem criadas unidades de referência e de triagem de pacientes com suspeita da covid-19, ampliadas as equipes do programa Saúde da Família e contratados médicos e enfermeiros.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Acusado de integrar esquema de corrupção, presidente da Alerj nega acusação"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.