Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Em vídeo, Doria elogia gestões tucanas e pede votos nas prévias

.

THAIS BILENKY

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em vídeo divulgado nesta sexta-feira (16) em grupos de mensagens de telefone celular, o prefeito paulistano, João Doria, pediu o voto dos filiados do PSDB nas prévias de domingo (18) e elogiou os ex-governadores do partido, com exceção de Alberto Goldman, seu desafeto.

"São Paulo é a terra onde nasceu o PSDB. É no estado de São Paulo, mais do que em qualquer outro do país, que a forma de governar do PSDB tem sido reconhecida pela população, [André Franco] Montoro, [Mario] Covas, [José] Serra e Geraldo Alckmin demonstraram isso claramente", disse Doria.

Em outubro do ano passado, Goldman disse que Doria era "um dos piores políticos que já tivemos" por sua ambição de se viabilizar candidato a presidente da República, apesar da campanha de seu padrinho político, Alckmin, e do curto período de sua vida pública.

Em reação, Doria o chamou de "improdutivo, fracassado". A desavença entre os dois não foi superada. Com a decisão do prefeito, agora, de disputar o governo estadual, Doria novamente voltou a ser alvo de ataques de correligionários. No vídeo, ele optou por elogiar as administrações tucanas anteriores.

"O meu desejo é fazer com que essa forma de governar continue e seja ainda mais inovadora, mais exemplar. Para isso peço o seu voto, o seu apoio nas prévias deste domingo", pediu o prefeito.

Doria disse que o seu bom desempenho nas urnas beneficiará Alckmin na eleição presidencial.

"Se sairmos fortes das prévias, seremos mais fortes na corrida presidencial, seremos mais fortes na corrida eleitoral e vamos contribuir, sim, para que Geraldo Alckmin seja eleito presidente da República do Brasil", afirmou.

Em mensagem ao presidente do diretório estadual, Pedro Tobias, Doria pediu que os candidatos que não tenham pago a taxa de R$ 45 mil de inscrição não sejam excluídos das prévias.

"Em nome da democracia e da pluralidade, creio ser importante garantir a máxima participação de todos os interessados", argumentou.

Os pré-candidatos Floriano Pesaro e José Aníbal protestaram contra a cobrança, com a qual, alegam, não poderiam arcar.

Diante da polêmica, Geraldo Alckmin foi a público criticar a taxa, em gesto seguido por João Doria. O prefeito e o pré-candidato Luiz Felipe d'Avila pagaram os R$ 45 mil.

TEMPORÃO DESISTE Último a entrar na disputa interna do PSDB pela candidatura estadual, Alberto Mourão, prefeito de Praia Grande, retirou sua candidatura na sexta-feira.

"Ao longo destes dias, percebi que se encontram em maior vantagem de disputa os que iniciaram uma campanha há mais tempo, angariando um maior consentimento dos convencionais", relatou, em carta ao diretório.

A entrada de Mourão nas prévias ocorreu na reta final e, segundo ele próprio, visava forçar a realização da votação ainda em março, como queria Doria.

Por também ser prefeito, ele teria a mesma justificativa de querer definir a candidatura antes do prazo de desincompatibilização.

"Não quero e não devo judicializar a disputa. Acredito ter contribuído com a realização das prévias para que ocorresse no mês de março mesmo que em contrapartida fosse prejudicado pela falta de tempo hábil e discussão mais ampla", afirmou.

Pela legislação brasileira, políticos que disputarão a eleição deverão deixar seus cargos até 7 de abril.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber