Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Para vereadores, ano eleitoral será decisivo para Apucarana

.

Sessão ordinária da Câmara de Apucarana
Sessão ordinária da Câmara de Apucarana

A Câmara de Apucarana realizou na tarde de quarta-feira a segunda sessão ordinária de 2018, após o recesso parlamentar. Com apenas dois requerimentos na ordem do dia, os vereadores ocuparam a maior parte do tempo destacando no plenário as eleições gerais que acontecem em outubro e a necessidade de o município eleger seus próprios representantes na Assembleia Legislativa do Paraná e também na Câmara Federal.
Para os vereadores, este é um ano decisivo para Apucarana e é preciso que a população fique atenta na hora de escolher seus candidatos.
“Este ano é um marco histórico para Apucarana, que terá seus candidatos a deputado federal e estadual”, disse o vereador José Airton Deco de Araújo (PR). Segundo ele, a cidade tem todas as condições de eleger seus deputados no pleito eleitoral deste ano. No entanto, ele deixou bem claro que aqueles que saírem candidatos não podem ficar apenas esperando os votos de Apucarana. “Campanha eleitoral se faz em todo o Paraná, é necessário buscar votos em outros municípios também”, alertou.
Para o vereador Lucas Leugi (Rede), chegou a hora de Apucarana ter um deputado federal que represente bem o município e a região em Brasília e também um deputado estadual. Ele disse esperar que o prefeito Beto Preto (PSD) deixe o cargo no dia 7 de abril e coloque seu nome como candidato a deputado federal. “Que ele possa dar voos mais altos em favor de Apucarana e da região”, assinalou.
“Nas eleições deste ano vamos focar em candidatos daqui, pois temos condições de eleger um deputado federal e um estadual”, afirmou o vereador Gentil Pereira (PV), após fazer uma análise da corrupção que acontece nos meios políticos de Brasília.
Para o vereador Luciano Molina, a população de Apucarana tem que dar prioridade aos candidatos locais e que tenham ética. Ele citou o que vem acontecendo em Brasília onde, conforme afirma, “o governo vem fazendo barganha com parlamentares e partidos em troca de votos em favor da reforma da Previdência”. Ele observa que os deputados têm à disposição R$ 15,6 milhões em emendas por ano para distribuição aos municípios, porém são poucos os recursos que chegam a Apucarana, porque são deputados que não são daqui.
O vereador Edson da Costa Freitas (PPS) também defendeu a necessidade de os eleitores de Apucarana votarem em candidatos do município. “Mas temos que escolher bem nossos representantes, pessoas com ética, que olham para Apucarana não como um celeiro de votos, mas que tenham disposição em trabalhar pelo município”, assinalou.

REQUERIMENTOS
Na sessão de ontem a Câmara de Apucarana votou apenas dois requerimentos, ambos de autoria do vereador Lucas Leugi.

Um deles é endereçado ao Procon Municipal indagando se está sendo cumprida lei municipal de sua autoria, já sancionada pelo Executivo no final de 2017, que obriga bancos a darem atendimento presencial aos clientes nas agências de Apucarana. Questiona também se o Procon tem feito fiscalização e se alguma agência já foi notificada pelo não cumprimento da lei.
Outro requerimento pede informações à empresa Rumo sobre se já existe uma programação de roçagem de áreas de domínio da ferrovia que corta Apucarana, conforme proposta do Ministério Público Federal.

 




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber