Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Maia discute eleição com Doria e diz que único nome consolidado é Lula

.

JOELMIR TAVARES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao lado do prefeito João Doria (PSDB), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse nesta terça-feira (6) que o cenário para a eleição presidencial ainda está muito aberto e que a única candidatura consolidada até agora é a do ex-presidente Lula (PT).

"Tirando o [ex]-presidente Lula, não há nenhuma candidatura hoje consolidada", disse Maia após reunião com o tucano na Prefeitura de São Paulo. Para o parlamentar, o petista é o único com um patamar de intenção de votos que agrega forças.

"Eu estou olhando pesquisas", justificou. "Pela pesquisa hoje, há, em todos os campos, uma eleição aberta. Tirando o Lula, eu não vejo outro nome favorito a ir para o segundo turno."

O PSDB, que tem como pré-candidato ao Planalto o governador paulista, Geraldo Alckmin, será um parceiro do DEM nas discussões eleitorais, segundo o presidente da Câmara.

Maia confirmou, entretanto, que o DEM tem intenção de construir uma candidatura própria para a Presidência, aproveitando a avenida aberta na política nacional.

As lideranças municipais e estaduais, de acordo com ele, terão liberdade para estabelecer alianças independentemente das parcerias que o partido fechar no plano nacional. "Entendemos que o processo político nacional é separado do regional".

Um eventual apoio ao PSDB na disputa pelo governo paulista, por exemplo, também seria decidido pelo diretório estadual, segundo o presidente da Câmara.

"O DEM é um grande aliado, no governo estadual e na Prefeitura de São Paulo", disse Doria, destacando sua relação de amizade com Maia.

"Equalizamos as nossas posições, reafirmando o bom sentimento que nos une no plano da capital, no plano estadual e certamente em breve no plano federal", afirmou o tucano após a conversa em seu gabinete.

Cotado para disputar o Planalto por seu partido, Rodrigo Maia foi evasivo sobre a hipótese e falou que a legenda tomará uma decisão sobre seu candidato a partir de março. "Eu agora estou focado na pauta da Previdência".

"Qualquer político tem vontade de ser prefeito de São Paulo, tem vontade de ser governador do Rio, tem vontade de ser presidente da República", disse.

PREVIDÊNCIA

Outro tema na reunião a portas fechadas, que também contou com a presença do vereador Milton Leite (DEM), presidente da Câmara Municipal, e do vice-prefeito Bruno Covas (PSDB), foi a reforma da Previdência municipal, que o Executivo discute com o Legislativo.

"Trocamos ideias e compartilhamos iniciativas", afirmou Doria sobre o que chamou de esforços para que a Previdência municipal seja bem implantada.

"É importante o exemplo de São Paulo, que mostra que a necessidade de reforma da Previdência não é exclusiva da União", disse Maia, em meio a elogios à iniciativa paulistana.

O parlamentar afirmou que, na Câmara dos Deputados, segue em suas negociações para votar as mudanças nas regras previdenciárias porque hoje, frisou, não tem 308 votos.

"Às vezes, quando eu digo que ainda não tenho os votos [necessários], ficam dizendo: 'Ah, o Rodrigo agora tá contra'. Como é que eu posso estar contra uma coisa que eu acho que é o coração do futuro deste país?".

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber