Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Política

Locadora contratada por petebista recebeu de 10 deputados

.

FÁBIO FABRINI

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Barros & Serra Serviços Executivos, locadora de veículos contratada pela deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), faturou R$ 863,1 mil ao apresentar notas fiscais a dez parlamentares desde 2015, início da atual legislatura.

Como ocorreu com a indicada para o Ministério do Trabalho, outros contratantes empregavam em seus gabinetes, no período das supostas locações, membro da família que controla a empresa.

Como revelou a Folha de S.Paulo, a Barros & Serra está em nome de uma tia da chefe de gabinete de Cristiane Brasil, que solicitou R$ 29,1 mil à Casa para ressarcir despesas com o aluguel de um carro.

A empresa declara funcionar no endereço em que, na prática, há um escritório de contabilidade em Sobradinho, cidade-satélite de Brasília. No local, não há garagem, placa de identificação, balcão de atendimento ou algum outro sinal de locadora.

O principal cliente na Câmara é Luiz Carlos Ramos (Podemos-RJ), que pediu ressarcimento de R$ 243,6 mil de 2015 a dezembro de 2017.

O deputado empregou em seu gabinete o administrador da Serra & Gama, Parmênio Francisco Coelho Serra, de fevereiro de 2015 a dezembro de 2016. Ele é tio da chefe de gabinete de Cristiane Brasil, Alessandra Serra Gama, e irmão da dona da empresa, Naida Maria Coelho Serra.

O então deputado Lourival Gomes (Podemos-RJ) declarou gastos de R$ 14 mil com a locadora em janeiro e fevereiro de 2017. Ele é suplente e substituiu Ramos no período. Parmênio o assessorava.

Questionado pela reportagem, ele transferiu a responsabilidade para Ramos. Alegou ter recebido o gabinete com estrutura montada e serviços contratados. "Quem mandava ali era o deputado."

Também requisita a empresa Benito Gama (PTB-BA), ex-presidente do PTB e um dos principais aliados do pai de Cristiane Brasil, o ex-deputado condenado no mensalão Roberto Jefferson. Ele pediu reembolso de R$ 133,8 mil.

Fausto Pinato (PP-SP) gastou com a empresa R$ 158,9 mil. Paulo Feijó (PR-RJ), R$ 143 mil (entre 2016 e 2017). Este último empregou no gabinete, de 2003 a 2004, a dona da Barros & Serra. Também são clientes da empresa Paulo Maluf (PP-SP), hoje preso em Brasília (gastos de R$ 7,2 mil), Danilo Forte (DEM-CE), com despesa de R$ 92,4 mil, Tadeu Alencar (PSB-PE), de R$ 40 mil, e Wadson Ribeiro (PCdoB-MG) R$ 15 mil.

A reportagem telefonou para o gabinete de Luiz Carlos Ramos, mas não obteve retorno.

Benito Gama, Fausto Pinato, Paulo Feijó e Tadeu Alencar afirmaram que os serviços foram realizados. "Comigo, é 100% [de prestação de serviços]. É [sic] dois Corollas", disse Feijó.

A assessoria de Danilo Forte não retornou aos contatos, que não conseguiu localizar representantes de Wadson Ribeiro e Maluf.

A reportagem ligou para Parmênio, mas não conseguiu falar com ele. Na semana passada, ele disse que "toma conta" da Barros & Serra. Alegou que a empresa aluga uma sala acima do escritório de contabilidade e que não há estrutura física grande porque os carros são alugados por mês e ficam com os clientes.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber