Mais lidas
Política

PGR denuncia Geddel, irmão e mãe por lavagem e associação criminosa

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A PGR (Procuradoria-Geral da República) denunciou o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e seu irmão, o deputado Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), por associação criminosa e lavagem de dinheiro.

A acusação é referente ao bunker de R$ 51 milhões, descoberto pela Polícia Federal no início de setembro.

Outras quatro pessoas também foram denunciadas: a mãe dos peemedebistas, Marluce Vieira Lima, os dois ex-assessores, Job Ribeiro e Gustavo Ferraz, e um sócio de Geddel, da empresa Cosbat, Luiz Fernando Costa Filho.

Houve, no entanto, um pedido de perdão judicial para Job Ribeiro, por ter colaborado com os investigadores durante a apuração do caso.

Dodge, em manifestação anterior, havia apontado Geddel como "líder de organização criminosa" e havia dito que ele fizera "muito em pouco tempo".

Geddel está preso desde o início de setembro no presídio da Papuda (DF).

Agora, cabe ao ministro Edson Fachin, relator do caso no STF, decidir se aceita a denúncia e se os seis se tornarão réus.

BUNKER

A PF encontrou o bunker após uma denúncia anônima, em julho.

Inicialmente, a polícia pensou que encontraria no local apenas documentos, mas se achou malas e caixas com notas de reais e dólares.

Fragmentos de digitais do ex-ministro foram identificados em sacolas plásticas que envolviam o dinheiro.

A PF também encontrou pistas que ligaram o dinheiro a Lucio.

OUTRO LADO

A defesa da família Vieira Lima, que representa Geddel, o irmão e a mãe, não foi localizada até o momento.

Os advogados de Job Ribeiro e Gustavo Ferraz também não se manifestaram.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber