Mais lidas
Política

Anel foi abatido em propina, diz Cavendish

.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O empresário Fernando Cavendish, ex-dono da Delta Construções, afirmou nesta segunda (4) que o anel comprado como presente de aniversário à ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo foi abatido na propina paga pela reforma do Maracanã.

Ele afirmou ao juiz Marcelo Bretas que foi constrangido pelo ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) a pagar € 220 mil pelo anel em Mônaco, numa viagem de casais.

"Ele entrou na joalheria e disse que estava dando um presente para a Adriana. Ele disse: 'Gostaria que você pagasse'. Isso aconteceu de forma não natural. Era um valor fora da minha realidade. Nesse momento, deixei claro que aquele presente teria uma reciprocidade", relatou.

A existência do presente foi divulgada em outubro do ano passado, quando Cavendish negociava uma delação premiada, ainda não firmada. Cabral confirmou a existência do anel, mas disse que o devolveu em 2012, após o escândalo da CPI do Cachoeira, no qual a Delta foi envolvida.

Cavendish afirmou que o presente foi dado em julho de 2009. Meses depois, ele pediu ao ex-governador para que ele intercedesse junto à Odebrecht para que fizesse parte do consórcio que faria a reforma do Maracanã para a Copa.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber