Mais lidas
Política

Daiello foi o mais longevo diretor da PF após o fim da ditadura

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Leandro Daiello deixou o comando da Polícia Federal nesta quarta (8) como o mais longevo diretor-geral da instituição, desde o final da ditadura militar.

Foram quase sete anos, desde o início do primeiro mandato de Dilma Rousseff (PT), em 2011 -Romeu Tuma permaneceu no cargo por seis anos e três meses.

Daiello será substituído por Fernando Segóvia, delegado de carreira.

Veja, abaixo, quem foram os outros diretores da PF, desde o final da ditadura militar.

Luiz de Alencar Araripe

QUANDO mar.1985 a jan.1986 >Foi coronel do Exército e participou do gole militar de 1964. Durante a ditadura, trabalhou no Serviço Nacional de Informações. Ajudou a fazer a ponte entre os quartéis e Tancredo Neves -que o nomeou para a diretoria da PF, indicação mantida por Sarney.

Romeu Tuma

QUANDO jan.1986 a abr.1992 >Dirigiu o DOPS, órgão de repressão da ditadura, em São Paulo. Em 1982. À frente da PF, acumulou o cargo de secretário da Receita Federal. Elegeu-se senador em 1995, reeleito em 2011. Morreu em 2010, aos 79 anos.

Amaury Aparecido Galdino

QUANDO abr.1992 a jul.1993 >Foi chefe do Serviço de Inteligência e da superintendência estadual da PF em Pernambuco, durante a ditadura. Nos anos 1980, foi assistente do diretor do DOPS e desenvolveu estudos sobre o papel da PF na nova Constituição.Estava à frente da PF durante uma seca de recursos, que prejudicou o fornecimento de água, luz e telefone para as delegacias. Foi exonerado ao ser acusado de omissão no caso PC Farias, que fugiu quando sua prisão preventiva estava sendo decretada.

Wilson Brandi Romão

QUANDO jul.1993 a 16/02/1995 >Atuou na área de inteligência do Exército durante a ditadura. Foi indicado por Itamar Franco em meio a greves de delegados. Ainda passaria por outra greve, em 1994, e reclamações de delegados, que protestavam contra o sucateamento da instituição. A imprensa noticiou que seus familiares usaram avião e de automóvel da PF. Foi vice-presidente da Imprensa Oficial mineira no governo Itamar e secretário de Segurança do Pará.

Vicente Chelotti

QUANDO fev.1995 a mar.1999 >Foi encarregado da segurança da Presidência nos anos 1970 e, nos anos 1980, especializou-se em atividades fazendárias. Presidiu a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal e, em 1993, liderou a greve da categoria. Em investigações como a Operação Poeira, de combate ao tráfico, adotou procedimentos como os grampos em telefones com ou sem ordem judicial, elaboração de dossiês públicos e secretos sobre políticos e investigação de pessoas para além dos inquéritos.

Wantuir Francisco Brasil Jacini

QUANDO mar.1999 a jun.1999 >policial desde 1976, dirigiu as superintendências da PF no Rio, no Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Foi secretário de Segurança do Mato Grosso do Sul e do Rio Grande do Sul.

João Batista Campelo

QUANDO 15.jun.1999 a 21.jun.1999 >Acusações, na véspera de sua indicação, de que ele havia participado de torturas no Maranhão durante a ditadura tornaram a sua nomeação insustentável

Agílio Monteiro Filho

QUANDO jun.1999 a abr.2002 >Coordenou as divisões de repressão a entorpecentes e de ordem política e social em Minas Gerais.Deixou o cargo para se candidatar a deputado federal.

Itanor Neves Carneiro

QUANDO abr.2002 a jul.2002 >Foi superintendente da PF em São Paulo, onde atuou no departamento de fronteiras. Quando assumiu, a PF era questionada por uma ação em uma empresa de Roseana Sarney, ex-governadora do Maranhão e então pré-candidata à Presidência. Saiu em razão de sua aposentadoria

Armando de Assis Possa

QUANDO jul.2002 a jan.2003 >Assinou acordo de cooperação com o Supremo Tribunal de Justiça que estreitou as relações entre o Judiciário e a PF, criando um sistema on-line de informações sobre crimes praticados no Brasil e no exterior. Em 2005, assumiu o escritório regional da Interpol, em Buenos Aires.

Paulo Lacerda

QUANDO jan.2003 a set.2007 >Na PF desde os anos 1970, coordenou a corregedoria nacional da instituição. Quando deixou a diretoria-geral, assumiu a Agência Brasileira de Inteligência para tentar reformular o serviço secreto brasileiro. Em 2008, foi afastado após acusações de que teria grampeado clandestinamente o ministro do STF Gilmar Mendes.

Luiz Fernando Corrêa

QUANDO set.2007 a jan.2011 > Foi secretário Nacional de Segurança Pública de Lula e desenvolveu um sistema de monitoramento telefônico utilizado pela PF e pelo Ministério Público em investigações. Chefiou a PF durante a Operação Castelo de Areia, Caixa de Pandora e Satiagraha.

Leandro Daiello

QUANDO jan.2011 a nov.2017 >Mais longevo diretor-geral da PF, foi superintendente de São Paulo antes de assumir o cargo. Chefiou a corporação ao longo da operação Lava Jato e enfrentou oposição de setores da corporação. Iniciou o mandato junto com o governo Dilma Rousseff e permaneceu no posto após o impeachment. Em sua gestão, a PF fortaleceu as áreas ligadas à corrupção.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber