Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Moro condena ex-gerente da Petrobras, 'cúmplice' de Cunha

.

ANA LUIZA ALBUQUERQUE

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - O juiz Sergio Moro condenou nesta terça-feira (31) o ex-gerente da Área Internacional da Petrobras Pedro Augusto Xavier Bastos a 11 anos e dez meses de prisão. Ele foi considerado culpado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Bastos, segundo a denúncia, recebeu US$ 4,8 milhões em propina em contrato de exploração de petróleo no Benin, país africano, por meio de conta secreta no exterior.

Moro disse que Bastos é "cúmplice" do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), que foi condenado em março no mesmo negócio.

Também na terça, o juiz soltou um dos réus indicados pelo Ministério Público como operador de propina para Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil. A Procuradoria pedira a substituição da prisão preventiva de Antônio Carlos Vieira da Silva por medidas cautelares. Ele estava detido desde julho deste ano.

Antônio e seu irmão, André Gustavo Vieira da Silva, sócios na Arcos Propaganda, teriam recebido em nome de Bendine R$ 3 milhões da Odebrecht para proteger a empreiteira em contratos da Petrobras, em 2015.

O réu está proibido de deixar o país, devendo entregar o passaporte, e de contatar os demais acusados (salvo familiares). Ele é obrigado a comparecer a todos os atos do processo judicial.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber