Mais lidas
Política

Vereador quer fim de imagens de santos em carnês da Prefeitura de Borrazópolis

.

Cristo Redentor, monumento histórico de Borrazópolis
Cristo Redentor, monumento histórico de Borrazópolis

O vereador João Cândido Ferreira (PP), popular João da Dita, de Borrazópolis, apresentou indicação na sessão da Câmara desta semana pedindo ao Poder Executivo que não coloque imagens de santos nos carnês de impostos municipais e capas de outros documentos públicos. A recomendação vale para carnês de IPTU, ISS e Alvarás de Licença, além de folhinhas e calendários que a Prefeitura costuma distribuir à comunidade nos finais e início de ano.

João da Dita, que é evangélico, diz que seus irmãos de Igreja se sentem constrangidos ao receber documentos públicos municipais com capas fazendo alusão a imagens de santos, já que eles não aceitam este tipo de veneração. Em função disso, muitos deles têm pedido ao vereador para interceder neste sentido junto à Prefeitura.

Na indicação apresentada na Câmara, João da Dita pede que se evite a colocação em carnês e outros documentos públicos não somente de imagens de santos, como de ícones de qualquer outra menção religiosa, seja de católicos, de evangélicos ou de outras religiões. Segundo ele, pelo artigo 5º da Constituição Federal o Brasil é um Estado laico em que devem ser respeitadas todas as crenças. “Não tenho nada contra os católicos, mas seria bom que fosse cumprido o artigo 5º da Constituição”, diz o vereador, que está no seu terceiro mandato.

“O Brasil é um país essencialmente cristão, mas a Constituição Federal não tem credo algum”, lembra ele, citando que em Borrazópolis há católicos, evangélicos, budistas, mulçumanos e pessoas sem religião alguma.

O principal motivo da polêmica é que a Prefeitura tem colocado na capa dos carnês de IPTU a imagem do Cristo Redentor, que faz parte da praça do cemitério.

O prefeito Adilson Lucchetti (PSB), o Didi, observa que desde quando o monumento do Cristo Redentor foi construído, há cerca de 30 anos, na gestão do ex-prefeito Licas, a Prefeitura vem seguindo esta tradição. Ele frisa que “a imagem do Cristo Redentor não significa a bandeira desta ou daquela religião, mas sim um ponto turístico do município, assim como o Lago Municipal e outros monumentos”.
Segundo ele, o Cristo Redentor de Borrazópolis é um patrimônio público e um ponto turístico do município, assim como é o Cristo Redentor do Rio de Janeiro. “Jamais temos a intenção de ofender a crença de alguém, mesmo porque tenho muitos amigos evangélicos e tenho atendido a todos sem distinção alguma”, afirma Didi.

 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber