Mais lidas
Política

Troca de ofensas entre deputados e senadores suspende sessão do Congresso

.

TALITA FERNANDES E DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Uma troca de ofensas entre deputados e senadores suspendeu a sessão do Congresso por alguns minutos nesta terça-feira (29).

Deputados invadiram a Mesa Diretora do Congresso e um cordão de policiais legislativos isolou o presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE). O tumulto gerou ainda troca de empurrões entre deputados e policiais.

A confusão teve início quando o senador João Alberto (PMDB-MA), que presidia a sessão na ausência de Eunício, não concedeu a palavra a Weverton Rocha (MA), líder do PDT na Câmara.

Weverton, que é adversário político de João Alberto no Maranhão, havia pedido tempo para orientar a bancada de seu partido na votação de vetos presidenciais.

O gesto do senador gerou irritação de deputados, que começaram a gritar em meio ao plenário "respeita o deputado, senador".

ARREMESSO DE LIVRO

Outros presentes pediram que o regimento da Casa fosse respeitado. Weverton chegou a lançar um exemplar do livro na Mesa Diretora.

Eunício, presidente do Congresso, voltou ao posto e reagiu aos gritos de parlamentares da oposição, que apontavam o dedo indicador em direção ao comando da Casa. "Baixa os dedos. Não sou nega sua", disse o peemedebista, que logo em seguida encerrou a sessão.

Ao reabrir os trabalhos, Eunício classificou o episódio como "gratuito e desnecessário".

O Congresso realiza desde o fim da manhã uma sessão para apreciar vetos presidenciais. O governo pretende esvaziar a pauta para que deputados e senadores possam votar ainda esta semana a nova meta fiscal, de deficit de R$ 159 bilhões.

O Palácio do Planalto pretende atualizar o deficit fiscal no projeto de lei orçamentária para 2018, que tem de ser enviado ao Congresso até quinta-feira (31).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber