Mais lidas
Política

Em ação controlada, PF prende duas servidoras do Incra

.

BELA MEGALE

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal realizou na tarde desta terça (22) a prisão de duas servidoras do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) pelo crime de corrupção.

Elas foram detidas em Brasília, logo após receberem R$ 12 mil de propina para emitir parecer favorável no caso de um lote no assentamento Mimoso, em Arinos (MG).

Após as prisões, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão no local de trabalho delas e outro na residência de uma das presas.

Uma das detidas ocupava o cargo de assistente de administração do Incra e tinha a atribuição de emitir pareceres para a regularização de lotes destinados à Reforma Agrária.

Ela era investigada desde 2015 sob a suspeita de solicitar propina de R$ 15 mil para a regularização de um lote no assentamento Oziel Alves, em Planaltina (DF).

Na ação controlada, a PF usou cédulas numeradas para identificar o dinheiro usado na estratégia de investigação.

A ação foi deferida pela 10ª Vara da Justiça Federal no Distrito Federal.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber