Mais lidas
Política

ATUALIZADA - Ministros rejeitam recurso de Maluf em processo no Supremo

.

LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Por unanimidade, a primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou nesta terça-feira (22) um pedido do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) para reabrir a fase de produção de provas de uma ação penal em que ele é réu por falsidade ideológica.

Maluf foi acusado de fraudar a prestação de contas de sua campanha à Câmara dos Deputados em 2010.

De acordo com a PGR (Procuradoria-Geral da República), naquele ano Maluf recebeu R$ 185 mil pagos pela empresa Eucatex, pertencente à sua família, sem que o dinheiro tivesse sido declarado à Justiça Eleitoral.

Os investigadores apontaram ainda indícios de que despesas pagas pela empresa custearam a confecção de material de campanha de Maluf, representando 21% dos recursos investidos para a candidatura.

"A defesa solicitou a expedição de ofício ao Partido Progressista para que fornecesse a relação contendo o controle de todos os materiais entregues à campanha eleitoral. O ofício foi expedido, mas os advogados solicitaram a expedição de novo ofício", informou o Supremo por meio de nota.

Relator da ação, o ministro Luiz Fux entendeu que o pedido era um ato para apenas atrasar o processo.

Para Fux, novas diligências só podem ser pedidas se forem imprescindíveis.

Os outros ministros concordaram com sua posição. Fazem parte da primeira turma: Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Marco Aurélio.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber