Mais lidas
Política

Viapar frustra movimento de Apucarana por redução de pedágio

.

A Rodovias Integradas do Paraná S/A (Viapar), concessionária que administra os trechos de pedágio das rodovias BR-369 e BR-376, no eixo Londrina-Apucarana-Maringá, não mandou representante à reunião marcada para ontem à tarde na Câmara de Vereadores de Apucarana. O convite, formulado por iniciativa do vereador Lucas Leugi (Rede), tinha como objetivo discutir a possibilidade de isenção ou redução das tarifas de pedágio para algumas categorias de usuários de Apucarana que diariamente cruzam as praças de pedágio de Arapongas e Mandaguari.

A exemplo dessas duas cidades, que já conseguiram descontos nas tarifas para determinados veículos, há um movimento para que Apucarana também seja contemplada com o benefício. A Viapar, segundo Leugi, teria aceito o convite e enviaria à reunião o diretor-presidente José Camilo Teixeira Carvalho. No entanto, nem ele e nem um outro representante compareceu ao encontro, que reuniu vereadores, vanzeiros, taxistas e outros interessados. 

Além de não comparecer à reunião, a diretoria da Viapar enviou e-mail quinze minutos antes descartando qualquer possibilidade de atender à reivindicação do movimento. Diz a empresa que “o fato desta concessionária conceder desconto tarifário a veículos emplacados em municípios lindeiros não a obriga estender o desconto aos demais municípios, visto que cada caso é analisado individualmente diante de suas peculiaridades, sendo uma liberalidade desta empresa conceder aludido benefício a título precário”.

O não comparecimento de um representante da concessionária frustrou vereadores e interessados no assunto. O vereador Lucas Leugi considerou o comunicado da empresa um desrespeito à Câmara e aos usuários de rodovias. Revoltado, ele disse que vai propor na primeira sessão ordinária após o recesso uma moção de repúdio à Viapar por não atender ao convite formulado pelo Legislativo. 

A assessoria jurídica da Casa também vai mandar uma notificação à empresa repudiando o não atendimento ao convite.Na reunião de ontem, ainda ficou decidido que será feita nova convocação da diretoria da Viapar, mas através de requerimento aprovado pelo plenário do Legislativo. 

E caso a empresa não atender ao pedido os apucaranenses vão se juntar ao movimento Tarifa Zero, de Arapongas e Rolândia, especialmente com aqueles usuários que ficaram de fora do acordo feito entre a Prefeitura de Arapongas e Viapar para desconto de tarifa. A intenção é fazer um manifesto na praça de pedágio de Arapongas, abrindo as cancelas por pelo menos uma hora para passagem livre de veículos.

“O que não podemos é abaixar a cabeça nesse momento, nossa luta vai continuar”, afirmou Lucas Leugi. “Se é no bolso deles que dói, é assim que vamos agir”, disse, ao propor uma manifestação na praça de pedágio.Usuários de rodovias presentes à reunião concordaram em fazer um protesto na praça de pedágio caso não sejam atendidos em suas reivindicações. 

Valdemar Barbosa da Silva, dono de uma empresa de turismo, informou que seus veículos fazem pelo menos oito viagens a Londrina todos os dias, gastando uma média de R$ 4 mil a R$ 5 mil com pedágio por mês. Esta despesa corresponde à metade do valor das prestações do financiamento que fez para adquirir os dez veículos em circulação. Ele é a favor de Apucarana se juntar a Arapongas e Rolândia para que mais usuários sejam beneficiados com descontos.


×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber