Mais lidas
Política

STF adia depoimento de ex-assessor de Temer, que deve seguir para Papuda

.

RUBENS VALENTE E CAMILA MATTOSO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A pedido da defesa do ex-deputado federal Rodrigo Loures (PMDB-PR), a tomada de seu depoimento pela Polícia Federal, prevista para esta quarta-feira (7), foi adiada por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Os advogados pediram mais tempo para analisar os autos da investigação.

De qualquer forma, a PF já decidiu que manterá a previsão da transferência de Loures para a penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, o que deve ocorrer ainda na tarde desta quarta-feira (7). Segundo a PF, a condição em que Loures está preso, na sede da Superintendência do órgão em Brasília, não oferece condições mais indicadas para abrigá-lo, não tem banheiro interno e não permite banhos de sol diários.

Ex-assessor do presidente Michel Temer, Loures está preso desde o sábado passado (3) por decisão do ministro Luiz Edson Fachin e a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República) no decorrer da Operação Patmos. Ele foi filmado pela PF ao receber uma mala com R$ 500 mil, entregue em uma pizzaria em São Paulo por suposto favorecimento para o grupo JBS, que assinou acordo de delação premiada.

O adiamento do depoimento foi determinado por Fachin porque os advogados de Loures pediram acesso integral aos autos da investigação com 48 horas de antecedência antes da tomada do depoimento.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber