Mais lidas
Política

Temer pede ao STF mais prazo para responder perguntas da PF

.

REYNALDO TUROLLO JR.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A defesa de Michel Temer pediu ao ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), mais três ou quatro dias para responder as 82 perguntas formuladas pela Polícia Federal no inquérito que investiga o presidente por suspeitas de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa.

Segundo o advogado de Temer, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, o presidente estará habilitado para responder as perguntas até sexta (9) ou sábado (10).

Fachin determinou que o depoimento de Temer fosse tomado por escrito e deu prazo de 24 horas para o presidente responder.

"A Autoridade Policial [PF] demorou seis dias para a elaboração dos quesitos", argumentou o advogado de Temer. "Sabe-se que o exame das perguntas é tarefa mais complexa do que a de elaborá-las. Portanto, é necessário que o Sr. Presidente da República disponha de um prazo razoável para tal mister."

"Em face da complexidade e da surpreendente quantidade dos quesitos formulados (82), entende-se ser absolutamente impossível e contrário ao princípio da razoabilidade exigir-se uma manifestação do Sr. Presidente da República no exíguo prazo de 24 horas, lembrando-se que para a sua elaboração não foi consignado nenhum prazo", escreveu Mariz.

A expectativa é que o ministro Fachin decida sobre o pedido na tarde desta terça (6), quando vence o prazo inicial para o envio das respostas.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber