Mais lidas
Política

Ex-assessor de Temer preso prestará depoimento na quarta, diz advogado

.

CAMILA MATTOSO E LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Preso preventivamente desde sábado (3), o ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures, deve prestar depoimento à Polícia Federal na quarta-feira pela manhã (6).

Rocha Loures é investigado por suspeita de ter praticado os crimes de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa.

Segundo o advogado de Rocha Loures, Cezar Bitencourt, a oitiva deve começar por volta de 9h.

Se o horário se confirmar, o depoimento ocorrerá concomitantemente ao julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que pode tirar o mandato de Temer.

"Eu já tinha pedido para ser segunda. Vai ser na quarta, com certeza. Ficou marcado pela manhã. Foi um pedido meu porque eu não ia estar em Brasília em tempo", disse.

A assessoria da Polícia Federal ainda não confirmou o depoimento.

O ex-deputado Rocha Loures está detido na sede da Superintendência da PF em Brasília. Após ser ouvido pela PF, deve ser transferido para o presídio da Papuda.

LONGA MANUS

No pedido de prisão, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, qualificou Rocha Loures como um "verdadeiro longa manus" de Temer. A expressão em latim designa alguém que executa tarefas a mando de um terceiro.

A prisão foi autorizada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin após Rocha Loures perder o foro privilegiado.

A defesa de Rocha Loures entrou nesta segunda (5) com um pedido de habeas corpus no STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar suspender a prisão preventiva determinada por Edson Fachin.

O relator é o ministro Ricardo Lewandowski, da Segunda Turma do Supremo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber