Mais lidas
Política

Procuradoria pede a Fachin a prisão de Rocha Loures, ex-assessor de Temer

.

LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Procuradoria-Geral da República fez um novo pedido de prisão de Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que perdeu o cargo de deputado federal após o retorno de Osmar Serraglio, exonerado do Ministério da Justiça, à Câmara.

Loures é investigado no inquérito com o presidente Michel Temer, de quem era assessor especial, no âmbito da delação da JBS. Ele é apontado nas investigações como o responsável por receber uma mala com R$ 500 mil da empresa em forma de propina.

Um primeiro pedido de prisão havia sido feito há duas semanas, mas foi negado pelo relator da Lava Jato, Edson Fachin, sob a alegação de que Loures era deputado (no caso, é necessário que a prisão seja em flagrante). Loures era suplente da bancada do PMDB na Câmara.

Com a perda do foro privilegiado no Supremo, a PGR diz que não há mais motivos para ele não ser detido.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber