Mais lidas
Política

Artistas, políticos e movimentos sociais fazem ato por diretas no Rio

.

LUIZA FRANCO

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Teve início por volta das 11h deste domingo (28) um ato de artistas, políticos e movimentos sociais pedindo a renúncia de Michel Temer e eleições diretas para presidente da República.

O ato acontece na praia de Copacabana, no Rio.

Ao longo da tarde passarão pelo palco músicos como Caetano Veloso, Teresa Cristina, Milton Nascimento, Mart'nalia, Mano Brown, Maria Gadu e Pedro Luis. Atores como Wagner Moura também farão participações.

Também falarão parlamentares dos partidos PSB, Rede, PCdoB e PDT, além de representantes das frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e Esquerda Socialista e do movimento Cultura Pelas Diretas-Já.

Abriram o ato a dupla Emerson Leal e Gustavo Macako. Cantaram uma paródia da música "Eu Quero É Botar Meu Bloco Na Rua", de Sergio Sampaio.

"Eu quero é votar/ Eu vou para a rua/ Lutar/ Poder escolher", dizia a versão que a dupla fez da letra.

A atriz Zezé Motta fez uma participação de surpresa.

"Hoje é momento de lutarmos pelos nossos direitas. Há 30 anos cantei essas músicas. Achei que fosse cantar de novo só para festejar, mas a realidade se impõe", disse a atriz, que cantou "Senhora Liberdade", de Nei Lopes.

O ato é organizado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem grupos sindicais e movimentos sociais.

Este deve ser o maior ato pela renúncia de Michel Temer e convocação de eleições diretas desde a manifestação da última quarta-feira (24), que acabou em violência, em Brasília.

Uma proposta de emenda à Constituição prevê novas eleições em caso de vacância da Presidência. Pela regra atual, a substituição de Temer seria feita por eleição indireta, já que ele ultrapassou a metade do mandato.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber