Mais lidas
Política

Movimento Vem Pra Rua pede renúncia de Michel Temer

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Vem Pra Rua divulgou comunicado, nesta sexta-feira (26), defendendo a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB).

Após a divulgação dos áudios entre Temer e o empresário da JBS Joesley Batista, o grupo de direita que apoiou o impeachment de Dilma Roussef (PT) suspendeu a convocação de manifestação no domingo passado alegando "motivos de segurança". O movimento não chegou a manifestar recuo sobre a questão.

Em texto publicado em suas redes sociais, o Vem Pra Rua afirma que "diante da gravidade dos fatos revelados nos últimos dias, em mais um capítulo que explicita a promiscuidade em que se transformou a política brasileira, defende a renúncia do presidente Michel Temer e o cumprimento integral do que determina nossa Constituição Federal".

Ainda segundo o comunicado, a retomada do crescimento do país "não pode servir de escudo para a manutenção da corrupção" e "a tecnicidade da discussão sobre os áudios é irrelevante diante do que foi revelado".

"Nossa guerra é contra a corrupção", diz o texto que não chega a falar em quem teria o apoio do movimento em caso de eleições indiretas ou diretas. Segundo o Vem Pra Rua, apesar da gravidade da crise econômica e do desemprego, o movimento "não abrirá mão dos princípios éticos em torno dos quais milhões de cidadãos comuns, indignados, se reuniram e protestaram nas ruas".

O comunicado, que não chega a convocar nova manifestação, é encerrado com uma lista de nomes de políticos que, segundo o grupo, deve ser "extirpada da vida pública". São eles: José Sarney (PMDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dilma Roussef (PT), Michel Temer (PMDB), Renan Calheiros (PMDB), Eduardo Cunha (PMDB) e Aécio Neves (PSDB).

Leia abaixo o comunicado na íntegra.

"COMUNICADO OFICIAL DO VEM PRA RUA

O movimento Vem Pra Rua, diante da gravidade dos fatos revelados nos últimos dias, em mais um capítulo que explicita a promiscuidade em que se transformou a política brasileira, defende a RENÚNCIA DO PRESIDENTE MICHEL TEMER e o CUMPRIMENTO INTEGRAL DO QUE DETERMINA NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

A estabilização do país e a retomada do crescimento não podem servir de escudo para a manutenção da corrupção e o desmonte da Operação Lava Jato. Os fins não justificam qualquer meio, principalmente os espúrios.

Precisamos ter coragem para enfrentar o terremoto que assola o país. A tecnicidade da discussão sobre os áudios é irrelevante diante do que foi revelado.

Nossa guerra é CONTRA A CORRUPÇÃO. Contra um sistema que espraiou-se nos governos de Lula e Dilma como uma doença, por todos os lados, em todos os partidos. Um sistema no qual cada um "tem seu preço", e o brasileiro comum é quem paga a conta de bilhões de reais desviados dos cofres públicos para benefícios particulares e para a manutenção de um projeto político criminoso no poder.

Sabemos a gravidade da crise econômica e dos 14 milhões de desempregados, fruto de políticas econômicas equivocadas e mal intencionadas.

Mas o Vem Pra Rua NÃO ABRIRÁ MÃO DOS PRINCÍPIOS ÉTICOS em torno dos quais milhões de cidadãos comuns, indignados, se reuniram e protestaram nas ruas.

Os brasileiros NÃO ACEITAM NEM ADMITEM mais serem governados e representados por corruptos.

Não vamos desistir. Seguiremos em frente na luta pela ÉTICA na política. Nós e nossos filhos merecemos viver num Brasil melhor e mais ético.

O Brasil está sendo passado a limpo. Reconhecemos a dor e o trauma que esta limpeza causa à sociedade. Sofremos e nos indignamos. Mas somos fiéis à nossa missão, como sociedade organizada: LUTAR até o fim para EXTIRPAR da política estes POLÍTICOS que tanto MAL já fizeram ao Brasil. E oferecer apoio total à operação Lava Jato, dentro da lei, sempre. É imperativo que seja extirpada da vida pública uma geração inteira de políticos corruptos que tanto mal fizeram ao Brasil:

SARNEY

LULA

DIRCEU

DILMA

TEMER

RENAN

CUNHA

AÉCIO

O tempo de vocês acabou!

Vem Pra Rua!"

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber