Mais lidas
Política

ATUALIZADA - Quem disputou eleição recente é mais lembrado, diz Geraldo Alckmin

.

MARCELO TOLEDO

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Quem disputou eleições recentemente é mais lembrado. Assim o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se manifestou sobre o resultado da pesquisa Datafolha publicada no final de semana.

A afirmação foi feita nesta segunda-feira (1º) em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), onde o tucano participou da abertura da 24ª Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação).

Questionado sobre o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), aparecer numericamente à sua frente na pesquisa (9%) –na hipótese de ser o candidato tucano com Lula na disputa–, Alckmin afirmou que o cenário é "óbvio".

"Ele acabou de sair de uma eleição, então é óbvio que quem disputou mais eleição e eleição mais recente é mais lembrado", disse.

Alckmin viu sua rejeição subir de 17% para 28%, enquanto sua intenção de voto oscilou de 8% para 6%. Até a delação da Odebrecht, em que é suspeito de receber R$ 10,7 milhões em caixa dois, ele passava relativamente ao largo da Lava Jato.

Ainda de acordo com o tucano, seu desempenho na pesquisa "não tem maior significado". "Pesquisa antes de começar a campanha eleitoral retrata o passado, é uma fotografia voltada para trás, representando as últimas eleições."

O governador, ao ser perguntado se Doria seria candidato a presidente, elogiou o prefeito da capital. "Não sei [se será candidato], se for, será um ótimo candidato."

Em sua visita à Agrishow, Alckmin lançou a campanha de vacinação contra a febre aftosa, posou para fotos em máquinas e falou da necessidade de aprovação das reformas da Previdência e trabalhista.

Ele esteve na feira até o início da tarde e não se encontrou no recinto de exposições com o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que também visitou Ribeirão nesta segunda-feira.

Em tom de campanha, Doria –que aparece à frente de Alckmin em pesquisa Datafolha publicada no fim de semana– criticou o PT, fez muitas selfies com visitantes e afirmou que o local reunia o "Brasil que trabalha".

"É o Brasil que trabalha, é diferente, pulsa, ao invés de ficar reclamando, prefere investir e trabalhar, isso faz toda diferença. Quem trabalha emprega, produz, desenvolve, combate a pobreza. É exatamente o que faz o agricultor. As pessoas do agronegócio estão acostumadas a trabalhar e produzir em qualquer circunstância."

Questionado sobre o motivo de, sendo prefeito da capital, visitar o evento agrícola, disse que se tratava de um "resgate". "É o resgate, sou casado com uma agricultora", ao dizer que a família de sua mulher, Bia, é produtora de milho, soja e trigo em Santa Catarina. "Tenho esse veia por minha mulher."

Sobre a pesquisa Datafolha, Doria disse que ela "é um bom indicador", mas que "é cedo para comemorar, é cedo para analisar".

A Agrishow será realizada até a próxima sexta-feira (5) e prevê movimentação de ao menos R$ 1,95 bilhão em negócios –mesmo montante da edição de 2016.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber