Mais lidas
Política

Fachin confirma que vai decidir sobre 'lista de Janot' em abril

.

LETICIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), confirmou nesta sexta (31) que vai liberar os pedidos feitos pela PGR (Procuradoria-Geral da República) em relação à delação premiada dos executivos da Odebrecht agora no mês de abril.

Ele não especificou se vai decidir sobre os pedidos antes ou depois do feriado de Páscoa. A Sexta-Feira Santa é no dia 14.

"Vai ser em abril", disse Fachin a jornalistas ao sair de evento no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Questionado sobre se vai atender a todos os pedidos feitos pela PGR ou apenas a parte deles, Fachin não respondeu. No entanto, uma fonte ligada à Lava Jato disse à reportagem que o ministro pretende deferir todos os pedidos feitos pela Procuradoria.

No dia 14 de março, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou ao STF 320 pedidos relacionados à delação de 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht. Há, no entanto, mais um delator da Odebrecht, cujo acordo foi homologado junto pelo tribunal.

Entre os documentos estão os 83 pedidos de abertura de inquérito para investigar fatos relacionados a políticos com foro no STF.

Além dos 83 inquéritos, a PGR solicitou 211 pedidos de declínio de competência (envio de investigação para outras instâncias do Judiciário), além de 19 "providências" (para incluir trecho de delação da Odebrecht em inquérito já aberto, por exemplo) e 7 pedidos de arquivamento.

Em 21 de março, Fachin recebeu os pedidos de Janot e seu gabinete começou a analisar o material.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber