Mais lidas
Política

ATUALIZADA - Frentes de esquerda protestam na quarta contra reforma da Previdência

.

ANGELA BOLDRINI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo farão manifestações contra a reforma da Previdência, a reforma trabalhista e o governo do presidente Michel Temer (PMDB) nesta quarta-feira (15), em várias cidades do país.

Em São Paulo, o ato será na avenida Paulista, às 16h. Ao contrário de outras passeatas chamadas pelas frentes após o impeachment de Dilma Rousseff, a manifestação ficará parada na avenida.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar do ato paulistano, anunciaram os organizadores.

Também haverá protestos em outras capitais. No Rio de Janeiro, o ato começará às 16h, na Candelária. Já em Brasília, a manifestação será na parte da manhã, às 8h, na Catedral Metropolitana.

"A expectativa é de que venham 100 mil pessoas em São Paulo", afirma Raimundo Bonfim, coordenador da Frente Brasil Popular, que reúne 63 entidades de movimentos sociais e sindicais.

Segundo ele, o número se deve ao fato de que devem se juntar à passeata parte das categorias que devem paralisar suas atividades nesta quarta, como os professores e bancários.

As manifestações tem como principal reivindicação a retirada da proposta de reforma da Previdência no Congresso, além de pedir a saída de Michel Temer e a realização de eleições diretas. "Essa reforma praticamente inviabiliza a aposentadoria do trabalhador", afirma Douglas Izzo, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores).

"Essa reforma é péssima, e mudanças só a deixariam ruim. A gente não quer modificação, quer a retirada da proposta", afirma Izzo.

Será o primeiro conjunto de manifestações pelo Brasil organizado pelas duas frentes, que protagonizaram os protestos contra o impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber