Política

Ex-deputado ligado a Quércia assume no Senado

.

ANGELA BOLDRINI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a escolha do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) para chefiar o Ministério das Relações Exteriores, seu primeiro suplente, Airton Sandoval (PMDB), assumirá uma das vagas paulistas no Senado.

Aliado histórico do ex-governador Orestes Quércia (PMDB), Sandoval, 73, chegou à Casa na chapa de Nunes após o peemedebista desistir de disputar as eleições de 2010 para tratar de um câncer que acabou matando-o.

Com a decisão, o PMDB decidiu não lançar candidato próprio, e o tucano recebeu um aumento de tempo de televisão. À época, Sandoval era secretário-geral do partido do presidente Michel Temer.

O novo senador foi deputado pelos extintos MDB (eleito em 1974), Arena (eleito em 1978) e pelo PMDB -do qual faz parte desde 1979- até 1994. No Congresso, participou da Constituinte de 1988.

Vive em Franca (SP), onde trabalhava no gabinete do prefeito Alexandre Ferreira (PSDB), cujo mandato terminou em 2016.