Política

ATUALIZADA - Médica que distribuiu dados é demitida

.

CLÁUDIA COLLUCCI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A médica reumatologista Gabriela Munhoz, 31, foi demitida do Hospital Sírio-Libanês após compartilhar dados sigilosos sobre o estado de saúde da ex-primeira dama Marisa Letícia em um grupo de WhatsApp.

Segundo reportagem do jornal "O Globo", Gabriela enviou mensagens no grupo "MED IX", formado por colegas da faculdade de medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, onde se formou em 2009.

Nas mensagens, iniciadas logo após Marisa ser internada no Sírio, no último dia 24, Gabriela conta aos colegas que a ex-primeira dama estava internada no hospital após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico grave e que ela seria levada para a UTI.

As mensagens de Gabriela se espalharam em outros grupos. Em nota, o Hospital Sírio-Libanês confirmou a demissão em razão do compartilhamento de informações.

Gabriela disse a colegas que as informações foram divulgadas em grupo restrito de médicos de confiança. A reportagem deixou recados em telefones da médica, mas não teve retorno.

Nesta sexta (3), a Unimed rescindiu o contrato do neurocirurgião Richam Ellakkis, que fez comentários agressivos sobre o tratamento de Marisa Letícia no mesmo grupo de WhasApp onde vazaram os dados.