Mais lidas
Política

Ex-ministro de Dilma vai ao Planalto fazer demandas ao governo Temer

.

GUSTAVO URIBE

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Exonerado há oito meses, desde o afastamento de Dilma Rousseff do Palácio do Planalto, o ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social Edinho Silva retornou nesta quarta-feira (25) à sede administrativa do governo federal.

Hoje prefeito de Araraquara (SP), o petista participou de audiência com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para pedir a entrega no município de equipamentos sociais, como creches, escolas e postos de saúde.

Segundo Edinho, os equipamentos deveriam ter sido entregues junto com as 4,2 mil casas do programa Minha Casa, Minha Vida.

"São problemas graves que a cidade enfrenta. As pessoas estão sem creche, sem posto de saúde, sem escola e sem área de lazer", disse, ressaltando que foi "muito bem recebido" pela Casa Civil.

Em um contraste ao tempo em que era ministro, no qual chegava de carro pela garagem privativa, o prefeito entrou a pé pela portaria principal do Palácio do Planalto e teve de se identificar na entrada da Presidência da República.

Perguntado, disse não estranhar a mudança. "É tranquilo, eu sou prefeito, e vim tratar de assuntos relacionados à cidade que eu governo. É normal", disse.

O ex-braço direito de Dilma venceu em outubro a sua ex-mulher, Edna Martins (PSDB), e governa pela terceira vez o município no interior de São Paulo.

No rastro da Operação Lava Jato, o petista que foi tesoureiro da campanha presidencial de 2014 foi citado por mais de um delator sob a acusação de ter pressionado empresários a fazer doações eleitorais. Ele nega todas as acusações.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber