Política

Em vídeo com camisa da Chapecoense, Rosso lança candidatura e critica Maia

.

DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O deputado Rogério Rosso (PSD-DF) lançou pela internet, nesta segunda-feira (9), sua candidatura à presidência da Câmara. No vídeo de pouco mais de meia hora, Rosso faz críticas à gestão do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), promete encerrar as sessões de votação mais cedo e se compromete com as reformas da Previdência, tributária e trabalhista.

Rosso está no Recife, onde reuniu-se com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), que já esteve com Maia durante o fim de semana.

O candidato disse que, sob Maia, as pautas de votação são feitas "de última hora". "A gente precisa de um planejamento melhor", disse Rosso, comprometendo-se a, se eleito, reservar um dia da semana para apreciação de projetos de autoria dos deputados e a realizar sessões somente até as 21h.

"A Casa precisa voltar a ser protagonista", disse Rosso, no vídeo transmitido ao vivo em sua página no Facebook. O slogan de sua campanha é "Câmara forte, unida e respeitada".

Ele comprometeu-se também a não criar novas despesas e descartou a construção do "parlashopping", um empreendimento com lojas e praça de alimentação que havia sido prometido pelo deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quando ele ocupou a presidência da Câmara.

Ao comentar a candidatura de Rodrigo Maia, disse que ela gera "insegurança jurídica" e "instabilidade institucional".

"Sou advogado e, realmente, não consigo enxergar esta possibilidade", afirmou Rosso.

A Constituição proíbe a recondução do presidente em uma mesma legislatura, mas defensores de Maia dizem que a regra não se aplica a ele, porque foi eleito para um mandato tampão, de seis meses.

Enfrentando resistência da cúpula de seu próprio partido, Rogério Rosso fez o lançamento da candidatura sozinho dizendo que é preciso "prezar pela simplicidade".

O deputado fez a transmissão vestido com uma camisa da Chapecoense e disse que ele e a bancada do PSD se comprometeram a destinar emendas para a construção de um museu em memória das vítimas da tragédia aérea ocorrida no final de 2016.

Músico, ele prometeu lançar um videoclipe de campanha na próxima segunda-feira (16).

REFORMAS

Rosso comprometeu-se a, se eleito, colocar em votação a reforma da Previdência. "Mas sem atropelo", ponderou, admitindo alterações em pontos como a regra de transição e de excepcionalidade.

O deputado qualificou a reforma tributária como "elementar" e defendeu uma reforma trabalhista com "flexibilização das modalidades de contratação". Já ao abordar a reforma política, sugeriu um plebiscito em 2018.

Ao citar o estatuto do desarmamento, não manifestou se é contra ou a favor do texto. Disse que, preenchidos o requisitos, instalaria uma CPI para investigar repasses públicos à UNE (União Nacional dos Estudantes).