Política

Pedro Paulo diz que candidaturas que foram ao 2º turno são incompatíveis com o PMDB

.

ALFREDO MERGULHÃO

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O candidato do PMDB à Prefeitura do Rio, Pedro Paulo, sinalizou que pode não declarar apoio a nenhuma das candidaturas que passaram para o segundo turno. "Devo me posicionar, obviamente ouvindo os partidos que integram a aliança. Mas vejo com extrema incompatibilidade as duas candidaturas que foram para o segundo turno. Ficou claro que as duas candidaturas significam aquilo que diferente nós fizemos pela cidade e a administração", disse.

"A cidade fez suas escolhas para o segundo turno e agora é acompanhar o desdobramento da eleição", acrescentou.

Pedro Paulo acompanhou a apuração dos votos na residência oficial da Prefeitura do Rio, na Gávea Pequena, ao lado do prefeito Eduardo Paes (PMDB), do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) e do governador em exercício Francisco Dornelles (PP).

O candidato derrotado fez um rápido pronunciamento em frente à casa da Gávea Pequena. Paes, Cabral e Dornelles não o acompanharam. Ele não respondeu perguntas dos jornalistas.

Apesar de não ter Paes ao seu lado durante o pronunciamento, Pedro Paulo agradeceu ao prefeito que "sem dúvida nenhuma fez uma administração revolucionária e transformadora".

Pedro Paulo também agradeceu aos quase 500 mil votos que recebeu e disse que continuará "um soldado da política", retomando seu mandato de deputado federal.