Política

Ministra do STF nega pedido de Lula para suspender investigações

.

MÁRCIO FALCÃO E AGUIRRE TALENTO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber negou pedido liminar da defesa do ex-presidente Lula para suspender as investigações contra ele no Ministério Público de São Paulo e Ministério Público Federal do Paraná -de onde partiu a 24ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira (4).
A defesa de Lula havia alegado um conflito de competência entre as investigações dos dois órgãos, já que ambos levantam suspeitas sobre o tríplex de Lula em Guarujá.
Rosa Weber entendeu que não está configurado este conflito e que as investigações devem prosseguir.
"Levando-se em conta o estágio ainda prematuro das investigações, é preciso dar sentido efetivo à possibilidade de que os dois Ministérios Públicos envolvidos estejam trabalhando a mesma realidade em perspectivas diferentes", escreveu a ministra.
Na avaliação dela, há dois enfoques diferentes. "Parece natural que isso [uma coincidência circunstancial entre as investigações] desperte interesse mútuo", escreveu Rosa Weber.
A defesa de Lula pedia ainda que a investigação ficasse sob responsabilidade do Ministério Público de São Paulo. Neste caso, ainda não houve decisão da ministra.
Como parte das ações da 24ª fase da Lava Jato, Lula foi alvo nesta sexta de mandados de condução coercitiva (quando o investigado é levado para depor e depois liberado) e busca e apreensão em seu apartamento em São Bernardo do Campo e foi encaminhado ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde prestou depoimento. Houve protestos de partidários do PT no local e também nas proximidades do apartamento dele em São Bernardo do Campo.