Política

Cotado para Aviação Civil, deputado já se despede de assessores na Câmara

.

DÉBORA ÁLVARES E GUSTAVO URIBE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Mesmo sem a confirmação oficial do Palácio do Planalto de que assumirá a Secretaria de Aviação Civil, o deputado federal Mauro Lopes (PMDB-MG) já começou a se despedir da equipe do gabinete que ocupa no oitavo andar de um dos anexos da Câmara dos Deputados.
Segundo relatos, o peemedebista tem convidado servidores e assessores para tomar café com ele no gabinete da pasta quando for nomeado. Além disso, tem estudado nomes para sua nova equipe e começado a fazer convites.
"As portas do meu gabinete lá no Palácio do Planalto estarão sempre abertas para vocês", afirmou.
O nome do deputado federal é o favorito para assumir a pasta, mas a sua nomeação ainda não foi oficializada. O objetivo da demora é evitar passar a mensagem de que o peemedebista foi encaminhado ao cargo como negociação para garantir a reeleição de Leonardo Picciani (RJ) para a liderança do PMDB da Câmara dos Deputados.
O acordo foi costurado pelo Palácio do Planalto em janeiro. Caso a bancada de Minas garantisse apoio ao carioca, o governo federal nomearia um dos parlamentares mineiros para a pasta.
Na época, Picciani indicou Lopes para o cargo, que chegou a ser convidado pelo Palácio do Planalto. A presidente, no entanto, ainda não tomou a decisão sobre a sua nomeação.
A petista ficou incomodada com o fato do peemedebista ter confirmado publicamente que foi procurado pelo ministro Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo). A presidente costuma se irritar com o vazamento de sondagens para sua equipe de governo.
Além disso, ela ainda pondera se não seria melhor acomodar um aliado mais próximo do vice-presidente no posto, uma vez que os dois últimos ocupantes fizeram parte da cota pessoal dele: Moreira Franco e Eliseu Padilha.
Nesta semana, o núcleo político do Palácio do Planalto se reunirá com Picciani para discutir o tema.